Mirella Santos diz que sucesso da filha, Valentina, é espontâneo: “Não planejamos nada”

Foto: Reprodução/Instagram (@valentinamunizreal)

Por Gisele Alquas

Aos 4 anos de idade, Valentina Muniz, filha de Mirella Santos e Wellington Muniz, o Ceará, conquistou a internet com seus vídeos e engraçados e fotos fofas. Com quase três milhões de seguidores no Instagram, a menina esbanja carisma e conta com o apoio dos pais, que apesar da exposição nas redes sociais, dizem que não forçam a menina.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Siga a gente!

“Tudo aconteceu naturalmente. A Valentina é engraçada, espontânea, a gente fica rindo o tempo todo. Não foi algo que planejamos, mas ela adora fotos, pede para postar no meu canal. Mas é uma criança, tudo será no tempo dela, nada é forçado. A Valentina é quem vai decidir se quer ser arista ou ter outra profissão”, afirmou Mirella em conversa com o Yahoo!.

Leia também

A mini influenciadora faz sucesso também na rua. Mirella conta que a abordam e pedem para tirar foto com a filha o tempo todo. “Ela gosta, sorri”, diz. “Tudo isso é uma diversão. Se ela estiver afim, ela faz. Eu e o Ceará conversamos muito com a Valentina, falamos que somos pessoas públicas e que ela tem que ser carinhosa e tratar bem as pessoas. Apesar da pouca idade, ela é bem avançada”, enfatiza.

Com 4,3 milhões de seguidores no Instagram, Mirella Santos também tem um canal no Youtube, “MiNaReal” onde mostra a rotina da família. Os vídeos que fazem mais sucesso são os que Valentina aparece dando bronca na mãe, como quando a menina a chamou de fofoqueira por ela ter dito que a menina não estava sendo tão boazinha.

Sobre haters nas redes sociais, a apresentadora afirma que evita ler comentários negativos na e que tenta não levar a sério as provocações.

“Temos que dar uma boa peneirada. Hoje em dia todos julgam na internet, ninguém está livre disso. São muitos julgadores escondidos atrás de perfis falsos e é extremamente desnecessário. Se te incomoda, se não acha aquilo legal, não segue, só não precisa ofender”, alerta.