MP diz que Safadão teve ajuda de amigo para se vacinar e fazer shows no exterior

·2 minuto de leitura
Thyane Dantas e Wesley Safadão posaram após serem vacinados contra a Covid-19. Foto: reprodução/Instagram/thyane
Thyane Dantas e Wesley Safadão posaram após serem vacinados contra a Covid-19. Foto: reprodução/Instagram/thyane

Resumo da notícia

  • MP do Ceará diz que Wesley Safadão teve ajuda de amigo para se vacinar contra Covid-19

  • Indiciado, cantor teria escolhido dose única da Janssen para fazer shows no exterior

  • Mulher e produtora do artista também são investigados por irregularidade na imunização

Indiciados por vacinação irregular contra a Covid-19, o cantor Wesley Safadão e a mulher, Thyane Dantas, tiveram ajuda de um amigo do cantor para driblar o cronograma da imunização. A afirmação é do Ministério Público do Ceará, que aponta também a motivação do casal e da produtora do artista, Sabrina Tavares: o objetivo era receber a dose única da Janssen para possibilitar shows nos Estados Unidos e México. 

Segundo despacho do órgão da última quinta-feira (30), divulgado pelo portal G1, Marcelo da Silva Matos, conhecido como "Marcelo Tchela", é ex-funcionário de Safadão e acionou contatos para que o cantor se vacinasse com "imunizante amplamente aceito no exterior". O MP classificou a ação como "ilegal, imoral e criminosa".

Leia também:

"Ao tomar ciência da necessidade do cantor, de sua esposa Thyane e da assessora Sabrina de se vacinarem com imunizante amplamente aceito no exterior, em especial no México e nos Estados Unidos, onde o cantor fará shows nos meses de outubro e de novembro deste ano, conforme publicamente anunciado em suas redes sociais, [Marcelo] decidiu intervir nesse processo, de forma a viabilizar a aplicação naqueles da vacina JANSSEN/Johnson & Johnson, dose única", diz o MP.

No dia 8 de julho, Thyane Dantas, de 30 anos, foi imunizada antes de sua idade ser contemplada no calendário municipal. Já o marido e Sabrina Tavares tinham suas vacinas agendadas para o mesmo dia, mas compareceram a um posto diferente do que estava previsto oficialmente.

Além do trio, outras cinco pessoas foram indiciadas pela Polícia Civil do Ceará por irregularidades na vacinação. O casal vai responder na Justiça estadual pelos crimes de peculato e infração de medida sanitária, e a produtora, pelo crime de infração de medida sanitária.

De acordo com o MP, há o envolvimento de uma servidora que atuava no setor de logística da vacinação da Secretaria Regional III, onde fica o posto em que o trio se imunizou irregularmente, e um funcionário terceirizado da Servnac. Marcelo teria ido ao local, acompanhando o trio, que não passou pelo setor de registros, nem pelo de triagem da imunização.

Inicialmente, Wesley e Thyane se defenderam das acusações de irregularidade, alegando que ela havia recebido vacinas da "xepa", informação que foi desmentida pela Prefeitura de Fortaleza.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos