'A minha vida hoje é feita de dores', desabafa mulher que acusa Leandro Lehart de estupro

A mulher que acusa Leandro Lehart de abuso sexual falou pela primeira vez após a condenação do cantor e compositor a 9 anos e sete meses de prisão por estupro e cárcere privado. "A minha vida hoje é feita de dores psicológicas, físicas e de limitações", disse em entrevista, que será exibida na noite deste domingo (18), no Fantástico, da Globo.

Ela ainda relatou como foi o momento do estupro, que aconteceu em outubro de 2019. "Eu já comecei a me debater, e pedindo para ele parar. E tentando tirá-lo de cima de mim", revelou a mulher que irá contar detalhes da sua relação com o músico e fundador de um dos grupos de pagodes mais conhecidos dos anos de 1990, o Art Popular.

Entenda

A denúncia contra o cantor foi feita por uma mulher com quem ele se relacionava, segundo o Ministério Público de São Paulo. A vítima disse, em relato à Justiça, que os dois tiveram poucos encontros e no último aconteceu o estupro e cárcere privado de algumas horas na casa do cantor, em São Paulo. Ela não pediu medida protetiva contra Lehart porque não teve mais contato após o abuso sexual.

O processo corria em segredo de Justiça há dois anos e a sentença da 17ª Vara Criminal de São Paulo foi publicada na última terça-feira (13). Dois dias depois, o caso ganhou repercussão nacional e Leandro recorre a decisão em liberdade. A defesa do músico chegou enviar uma nota à imprensa.

"O caso ainda pende de decisão final, o que impede maiores considerações quanto aos fatos. De toda sorte, Leandro e seus advogados seguem confiantes no Poder Judiciário e que a verdade prevalecerá, com sua consequente absolvição", diz a nota publicada também nas redes sociais do músico. Na legenda da postagem, Leandro ressaltou que está sendo vítima de uma "grande injustiça" e que crê que a Justiça prevalecerá no final das investigações.

"Estou sendo vítima de uma grande injustiça, mas a verdade vai prevalecer em breve. São 40 anos de carreira e 50 anos de vida acreditando na Justiça, e mesmo que ela tarde, ela não falha. E a maldade não prevalecerá nunca. Obrigado por tudo", escreveu Leandro que deletou todas as outras imagens do perfil no Instagram.