Microsoft lança ferramenta para ajudar empresas a administrar dados

Por Stephen Nellis
·1 minuto de leitura
.

Por Stephen Nellis

(Reuters) - A Microsoft anunciou nesta quinta-feira uma nova ferramenta baseada em nuvem projetada para ajudar clientes corporativos a entender onde os dados estão espalhados em suas operações e se eles estão em conformidade com os regulamentos de privacidade de dados.

Antes conhecida apenas por seu sistema operacional Windows e aplicativos como o Office, a Microsoft construiu um grande negócio em computação em nuvem, ajudando a armazenar e processar grandes quantidades de dados para clientes corporativos.

No ano passado, lançou uma ferramenta chamada Azure Synapse, usada por empresas como a FedEx para analisar o fluxo de seus 16 milhões de pacotes entregues diariamente.

Mas para grandes empresas o armazenamento de dados se tornou tão grande e distribuído em tantos países que a Microsoft está lançando uma ferramenta chamada Azure Purview para ajudar as empresas a entender melhor exatamente quais informações possuem e onde elas estão.

A ferramenta foi projetada para ajudar funcionários de gerenciamento de risco e privacidade de dados a garantir que suas empresas estejam em conformidade com regras como o Regulamento Geral de Proteção de Dados da União Europeia, afirmou John Chirapurath, vice-presidente de dados do Azure, à Reuters em entrevista.

O novo recurso usa inteligência artificial para detectar dados confidenciais ou regulamentados e pode ocultá-los automaticamente, por exemplo, tornando confidenciais dados sobre clientes europeus de um relatório de vendas para funcionários norte-americanos que não estão autorizados a acessá-los.

"Uma coisa é gerar insights a partir dos dados, outra é fazer perguntas sobre os próprios dados. Podemos usar esses dados? Estamos sendo responsáveis pelo uso justo desses dados?" disse Chirapurath. "Estes podem parecer termos esotéricos, mas são vitais para a forma como administramos os negócios modernos. Você precisa ser capaz de confiar em seus dados."