Michelle Williams recebeu menos de 1% do que valor pago a Mark Wahlberg em filme juntos

(Imagem: divulgação Diamond)

A nova polêmica da semana em Hollywood já apareceu. Trata-se da diferença entre o que foi pago a Mark Wahlberg e Michelle Williams pelas refilmagens de ‘Todo o Dinheiro do Mundo’, depois do diretor Ridley Scott ter decidido apagar as cenas com Kevin Spacey, envolvido em diversas denúncias de assédio sexual, e substituí-lo por Christopher Plummer.

Inicialmente, o cineasta havia dito que a dupla de protagonistas voltaria ao trabalho sem custo. Porém, foi divulgado que Mark Wahlberg negociou para receber US$ 1,5 milhão pelas novas cenas, enquanto a Michelle Williams foi pago uma ajuda de custo de apenas US$ 80 dólares por diária. Ambos tem o mesmo peso no roteiro, e uma quantidade de aparições similar.

O Sindicato dos Atores está investigando o caso. “Estamos sem dúvida a favor da igualdade de pagamentos entre homens e mulheres nessa indústria e apoiamos qualquer movimento nessa direção. Ao mesmo tempo, atores nesse nível negociam valores acima da escala com seus agentes”, diz um comunicado oficial da entidade.

Wahlberg e Williams são representados pela mesma agência de empresários, e muitos consideram anti-ético o fato da negociação paralela do ator com seu agente para receber mais não ter sido compartilhado com a atriz. A revelação vem num momento no qual mulheres estão cada vez mais envolvidas na luta por seus direitos, como demonstrado na última edição do Globo de Ouro.

Quando Ridley Scott tirou Kevin Spacey de ‘Todo o Dinheiro do Mundo’, admitiu ter feito isso por uma questão apenas de negócios, temendo que a presença do astro considerado agora persona non grata em Hollywood afetasse a bilheteria. Não contava que outra controvérsia fosse criada a partir disso.

O filme, que conta o caso real do sequestro de um dos herdeiros do milionário Jean Paul Getty, estreia no Brasil dia 1º de fevereiro.