Metrô e CPTM deverão reforçar frota em horário de pico após início de rodízio em SP

TAYGUARA RIBEIRO
SÃO PAULOS/ SP, BRASIL, 08-04-2020: Comércio ambulante nos trens da CPTM em tempos de corona. (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O governo do estado de São Paulo, gestão João Doria (PSDB), irá ajustar a frota da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), do Metrô e da EMTU (Empresa Metropolitana de Transporte Urbano), se houver a necessidade, após o início do megarrodízio de carros na capital paulista, na próxima segunda-feira (11).

De acordo com a Secretaria dos Transportes Metropolitanos, a operação é monitorada a cada hora, "sobretudo em horários de pico, e quando constatada a necessidade de mais trens nas linhas da CPTM e do Metrô, eles são imediatamente injetados para não ocorrer aglomerações. O mesmo acontece com as linhas da EMTU, que exigem das concessionárias ou permissionárias a adequação da frota".

A pasta afirma ainda que não participou do debate sobre o novo rodízio que será implementado pela Prefeitura de São Paulo, gestão Bruno Covas (PSDB), mas reforça que a utilização do transporte público deve ser exclusivamente feita por pessoas que estão em atividades essenciais. "As demais pessoas devem ficar em casa", diz trecho da nota.

Desde o início da quarentena, em 24 de março, a secretaria diz que "acompanha o funcionamento da 'operação Monitorada' e opera com a oferta de pelo menos 65% da frota, mesmo com queda média de 70% na demanda em todo o sistema, até o momento".

O rodízio de carros na cidade de São Paulo voltará a partir da próxima segunda-feira com regras mais rígidas. A medida será implementada para todos os dias da semana, inclusive sábados e domingos, e as restrições para circulação serão válidas para toda a cidade, não apenas para o centro expandido.

A restrição passa a ser em dias alternados, ou seja, nos dias pares circulam os carros com final da placa par, nos dias ímpares, circulam carros com final da placa ímpar. Isso aumenta a restrição de circulação de carros de 20% para 50%.

Além disso, o horário de proibição para andar com o carro também aumentou. As restrições à circulação serão válidas durante todo o dia, entre a meia-noite e às 23h59.

Ficam excluídos do rodízio os mesmos casos que já estavam antes: viaturas policiais e ambulâncias, por exemplo. Além disso, todos os profissionais da saúde também serão liberados do rodízio.