Mesquita de 1.200 anos é descoberta em Israel

A Autoridade israelense de Antiguidades anunciou nesta quarta-feira (22) que descobriu os restos de uma das mesquitas rurais mais antigas do mundo, mostrando a propagação do Islã na região do deserto de Neguev, no sul de Israel.

A mesquita data dos séculos VII ou VIII da era cristã. Isto significa que existiu nos primórdios do Islã, há mais de 1.200 anos.

Foi descoberta após escavações na cidade beduína de Rahat, localizada no Neguev.

A mesquita inclui "uma sala quadrada e uma parede voltadas para Meca", com um local de oração (mihrab) em um semicírculo direcionado para o sul, informou a Autoridade israelense de Antiguidades (AIA) em comunicado.

"Essas características arquitetônicas únicas mostram que o prédio era usado como mesquita" e, provavelmente, podia receber algumas dezenas de fiéis, acrescentou a AIA.

Perto da mesquita também foi descoberto um edifício luxuoso, com restos de louças e objetos de vidro que dão indícios da riqueza dos habitantes, apontaram as autoridades.

Vestígios de uma mesquita rural datada do mesmo período já haviam sido exumados em 2019, também em Rahat.

Esses vestígios muçulmanos, entre "os mais antigos do mundo", nos permitem aprender mais sobre a "introdução de uma nova religião - o Islã - e uma nova dominação e cultura na região", disse a Autoridade.

Essa dominação e cultura "foram progressivamente estabelecidas ao receber heranças do antigo governo bizantino e da religião cristã que reinou sobre o território por centenas de anos", acrescentou.

As mesquitas exumadas em Rahat serão preservadas em sua localização atual, seja como monumentos históricos ou locais de culto ativos, acrescentaram as autoridades israelenses.

jjm/alv/gl/rm/eg/mb/ap

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos