Menopausa: o que esperar de cada fase desse processo

Existem três fases da menopausa [Foto: Getty]

Por Marie Claire Dorking

Apesar de ser um dos principais eventos da vida na biologia feminina, a menopausa ainda é considerada um tabu. Como resultado disso, muitas mulheres estão entrando nela com receio dos seus efeitos.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

Uma nova pesquisa da especialista em menopausa Maryon Stewart, revelou que 96% das 1.100 mulheres questionadas sentiam-se despreparadas para a menopausa, enquanto 29% sentiam-se sobrecarregadas ou confusas.

Além do sentimento de despreparo, a pesquisa também destacou que as mulheres estão sofrendo em silêncio, com 71% achando difícil discutir sua menopausa, 58% tendo dificuldades para falar com seu parceiro sobre isso e 35% achando difícil conversar até mesmo com os amigos.

Leia mais: O que é a mastite? Internações crescem devido à dor na amamentação

Parece que as mulheres estão lamentavelmente despreparadas para um processo que pode começar por volta dos 40 anos e levar até 20 anos para ser concluído.

“Para que os tabus em torno desse assunto desapareçam, precisamos fornecer apoio e informações a todas as mulheres, começando pelos fundamentos: explicar o que a menopausa realmente é”, diz Gervase Fay, cofundadora da Health & Her, uma plataforma online criada para dar apoio às mulheres durante a menopausa.

Com isso em mente, aqui você vai descobrir tudo o que precisa saber sobre a menopausa, desde os três estágios e os sintomas iniciais, os tratamentos e o que esperar dessa nova fase da sua vida.

As oscilações de humor são outro sintoma da perimenopausa e da menopausa [Foto: Getty]

O que causa a menopausa?

De acordo com o NHS (Sistema de saúde Britânico), a menopausa é causada por uma mudança no equilíbrio dos hormônios sexuais do corpo, que ocorre enquanto você envelhece. “Acontece quando seus ovários param de produzir uma certa quantidade do hormônio estrogênio e não liberam mais um óvulo todo mês”, diz o site.

Quais são os estágios da menopausa?

A menopausa ocorre em três etapas: perimenopausa; menopausa; pós-menopausa.

Perimenopausa

A ginecologista e consultora Anne Henderson descreve a perimenopausa da seguinte forma: “No mundo desenvolvido, ocorre entre os 45 e 55 anos, fase na qual as mulheres ainda têm períodos menstruais e atividade hormonal, mas as reservas de óvulos diminuem e a ovulação é menos frequente”.

O NHS diz que o primeiro sinal da menopausa pode ser uma mudança nos períodos menstruais, ou tornando-os mais frequentes ou mais esparsos.

Sintomas da perimenopausa:
  • Os períodos menstruais se tornam irregulares. “Os períodos menstruais costumam ser mais dolorosos e geralmente mais fortes. Às vezes os períodos podem acontecer somente duas ou três vezes por ano”, explica Henderson.
  • Seu humor e capacidade de lidar com o estresse podem mudar. “Esses são sintomas que não vemos fisicamente, e são difíceis de lidar”, diz Henderson. “Eles podem incluir: mau humor, ansiedade, irritabilidade, ataques de pânico, sensação constante de querer chorar, baixa autoestima, alterações de humor e falta de concentração.”
  • Seu corpo, a sua pele e o seu desejo sexual podem começar a mudar.
 Como lidar com os sintomas:
  • Exercite-se mais: O exercício aeróbico regular e a prática de ioga aumentam a energia e melhoram o sono. O exercício físico também libera endorfinas, os “hormônios da felicidade” que ajudam a estabilizar o humor. “As mulheres devem ficar o mais saudáveis ​​e em boa forma possível, no começo dos seus 40 anos, quando se aproximam da perimenopausa”, sugere Henderson. “A perda óssea e muscular são os dois principais problemas de saúde da menopausa e há muita coisa que as mulheres podem fazer para evitar problemas maiores. Levantamento de peso é um exercício absolutamente importante.”
  • Terapia Comportamental Cognitiva (TCC): Este é um tratamento muito recomendado para lidar com o estresse, a ansiedade e a baixa concentração, que inclui técnicas para melhorar a saúde mental, relaxamento, conseguir atingir a atenção plena e melhores hábitos do sono.
  • Escolhas alimentares mais saudáveis: “Nossa alimentação tem um grande efeito na maneira como nos sentimos”, diz a terapeuta nutricional, Rosie Letts. “Comer cereais integrais e legumes, sementes e nozes, tofu, ovos, carne, aves, peixes e frutos do mar, por exemplo, ajuda o nosso corpo a produzir o hormônio da serotonina, que faz com que nos sintamos bem.”
Ondas de calor é um dos sintomas da menopausa [Foto: Getty]

Menopausa

Anne Henderson diz que define-se mal a menopausa quando dizemos que ela chega quando uma mulher passa dois anos sem um período menstrual, antes dos 50 anos, ou durante um ano, caso tenha mais de 50 anos. “No entanto, isso é um conceito um pouco atrasado e o mais garantido é você se basear nos sintomas que está sentindo, para identificar se você já está passando ou não pela menopausa”, acrescenta.

Sintomas da menopausa:

  • Períodos menstruais param de acontecer. “Seu corpo não está mais liberando um ovo por mês para que a menstruação (a preparação do corpo para um óvulo ser fertilizado) aconteça”, explica Henderson.
  • Ondas de calor. Embora nem todas as mulheres experimentem esse sintoma, as ondas de calor estão presentes na vida de 70% ou 80% das mulheres menopáusicas. “Essas ondas de calor podem começar na fase da perimenopausa, e aumentar nos últimos 1 ou 2 anos antes da fase da menopausa”, explica Henderson. Descrito frequentemente como um calor intenso que percorre o corpo e o rosto, Henderson diz que essas ondas de calor podem variar de intensidade, indo desde um calor leve que pode ser sentido uma ou duas vezes por dia, até um calor infernal a cada quinze minutos.
  • Palpitações cardíacas. Esse sintoma é descrito pelo NHS como batimentos cardíacos que, de repente, se tornam mais perceptíveis.
  • Dores nas articulações. Um dos sintomas menos comuns da menopausa, as dores nas articulações ocorrem porque há a diminuição do estrogênio, afetando assim os níveis de colágeno em nossas articulações.
  • O sexo se torna doloroso. De acordo com Henderson, alterações vaginais e anatômicas podem levar a uma lubrificação fraca, assim como as alterações na forma da sua vagina – ela pode, de fato, se tornar mais estreita e menos elástica. Tudo isso acaba tornando o sexo mais desconfortável e até doloroso.

Como lidar com os sintomas:

  • Terapia de Reposição Hormonal (TRH). “TRH é um tratamento para substituir os hormônios que o seu corpo não produz mais, por causa da menopausa”, explica a clínica geral Dra. Shilpa McQuillan. “O tipo e a dose de hormônios que você precisa, variam de pessoa para pessoa, para que a TRH seja adaptada às suas necessidades individuais. A TRH tem como principal objetivo aliviar os sintomas relacionados à deficiência de estrogênio, como as ondas de calor, irritação urogenital (bexiga e área vaginal), dores articulares, dores de cabeça e distúrbios de humor.”
  • Exercício. “Quando somos mais jovens, temos bastante fluido em nossas articulações, mas quanto mais envelhecemos, mais esse fluido se torna uma cola”, explica Jane Dowling, treinadora pessoal e fundadora da Meno&Me. “O lado positivo é que o exercício pode fazer com que essa cola se torne mais semelhante ao fluído de quando éramos jovens! Exercícios para o ombro, para os pés, agachamentos, exercícios laterais e rotações da cabeça são ótimos para lubrificar suas articulações e ajudar com as dores e a rigidez. O alongamento também é importante, cada músculo do corpo cruza uma articulação – se isso não for alongado, você sentirá rigidez na articulação e no músculo”.
  • Não encare a menopausa como algo que você precisa apenas suportar. Segundo os especialistas da Saúde & Elas, as mulheres não devem deixar que o constrangimento as impeça de procurar ajuda para lidar com os sintomas como o sexo doloroso ou a secura vaginal. Ambos os sintomas são comuns e algo tão simples como usar um bom lubrificante pode fazer toda a diferença.
Existem tratamentos para aliviar alguns dos sintomas da menopausa [Foto: Getty]

Pós-menopausa

A idade média para entrar na pós-menopausa é de 51 anos.

Embora uma mulher fique na pós-menopausa pelo resto da vida, o NHS diz que normalmente leva quatro anos para que os sintomas cessem, mas podem durar até dez anos.

Sintomas da pós-menopausa:

  • Você pode notar uma perda do desejo sexual. A menopausa pode tornar o sexo menos agradável e contribuir para diminuir o desejo sexual. Lidar com as ondas de calor e suores noturnos também acabam lhe deixando exausta para o sexo.
  • Alterações no funcionamento da sua bexiga. Pequenos vazamentos, aumento da frequência ou da urgência em ir ao banheiro e a incontinência urinária podem acontecer no período que antecede a menopausa. “Esse tipo de problema ocorre porque o declínio do estrogênio afeta os músculos e o revestimento da bexiga”, explica Anne Henderson.
  • Dificuldade em adormecer e conseguir ter um sono contínuo. As mulheres que estão em todas as fases da menopausa podem ter dificuldade para dormir e têm propensão a acordar no meio da noite ou de manhã cedo. Esse sono mal dormido tem um efeito colateral e pode fazer com que outros sintomas pareçam piores ou mais difíceis de controlar.

 Como lidar com os sintomas:

  • Converse com alguém. Procurar um terapeuta sexual lhe dará o apoio que você precisa para resolver quaisquer problemas de relacionamento que possam surgir; a falta de sexo coloca muita pressão em um relacionamento, especialmente se você não explicou as coisas para o seu parceiro e ele acaba acreditando que você não sente mais atração por ele.
  • Melhore a qualidade do seu sono com uma dieta saudável e suplementos alimentares. “GABA (Ácido gama-aminobutírico), o químico cerebral que nos acalma e nos ajuda a dormir é criado pelo magnésio”, explica Rosie Letts. “Você pode aumentar os níveis de magnésio tomando um banho morno com sais ricos em magnésio, duas vezes por semana. Comer alimentos como verduras de folhas verdes, alcachofras, frutos silvestres e maçãs também melhoram a saúde intestinal; o que é muito importante já que 90% da serotonina (a substância química que produz o hormônio que nos ajuda a dormir) em seu corpo é produzida no intestino”.
  • Procure um fisioterapeuta. A fisioterapia da pélvis pode melhorar os problemas de incontinência da bexiga e ainda existem exercícios para a bexiga e outras formas de controlar as idas ao banheiro.
  • TRH. “O tratamento local vai diretamente na área que precisa ser tratada, beneficiando de imediato a área da bexiga, sem tratamento sistêmico”, acrescenta Henderson.