12 grandes filmes de 1995 para você ver agora em streaming e matar a saudade

Rafael Argemon
·2 minuto de leitura

Ah, os anos 90... Uma década tão marcante no cinema. Foi naquele período que os grandes estúdios viram a ascensão das produções independentes dirigidas por novos e criativos cineastas, como Quentin Tarantino, David Fincher, Richard Linklater, entre outros. Além, claro, do nascimento de um pequeno estúdio que revolucionaria a animação: a Pixar.

Por isso há tanta nostalgia envolvida quando relembramos os anos 1990, uma era de produções originais e cheias de inventividade.

E daquela década, o ano de 1995 foi um dos mais especiais, recheado de filmes incríveis que batem forte na memória e nos encantam até hoje, 25 anos depois de seus lançamentos.

Então que tal matar a saudade assistindo a um deles hoje mesmo em streaming?

A gente te ajuda a escolher, com esta lista especial. Divirta-se!

Toy Story - Um Mundo de Aventuras

Sinopse: Andy ganha de aniversário um novo brinquedo, o astronauta Buzz Lightyear. Empolgados com a chegada de um novo companheiro, os outros brinquedos do garoto o recebem de braços abertos. Menos o cowboy Woody, que teme perder o posto de brinquedo preferido de Andy. Para o espanto da turma, porém, Buzz Lightyear não se deu conta de que é um brinquedo e acha que é um astronauta de verdade.
Onde ver: Netflix, Amazon Prime Video, Telecine Play e Claro Vídeo / Looke e Microsoft Store (para alugar).

Seven - Os Sete Crimes Capitais

Sinopse: O jovem e ambicioso policial David Mills (Brad Pitt) é designado para ser parceiro do veterano William Somerset (Morgan Freeman), que está prestes a se aposentar, na investigação de uma série de assassinatos brutais seguindo a ordem dos sete pecados capitais: gula, avareza, preguiça, luxúria, soberba, inveja e ira.
Onde ver: Netflix / Looke, Google Play, Apple TV e Microsoft Store (para alugar).

O Fantasma do Futuro

Sinopse: Líder da unidade de serviço secreto japonês, a Major Motoko é um híbrido entre humano e máquina. Após uma missão mal-sucedida, ela teve boa parte de seu corpo...

Continue a ler no HuffPost