Meghan Markle é tratada com traição pela realeza, diz prima do rei Charles

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A escritora e estilista Christina Oxenberg, 59, descendente da realeza sérvia e prima de terceiro grau do rei Charles, disse que a realeza britânica tem uma longa história de trote com recém-chegados, especialmente mulheres que estão namorando membros da família. A afirmação foi feita em entrevista ao The Post.

"Para Meghan Markle, eu digo: 'O que você está passando é uma espécie de trote infernal'. Se ela conseguir aguentar firme, virá outra pessoa que pode aguentar. Ninguém consegue um passe", disse Oxenberg, incluindo Kate Middleton.

Oxenberg é irmã mais nova da atriz Catherine Oxenberg. A mãe delas é a princesa Elizabeth da Iugoslávia, que ela diz já ter sido muito próxima de Charles. Ela, que viveu entre a realeza britânica a maior parte de sua vida, lembrou o esnobismo uma vez sussurrado pelas costas da nova princesa de Gales.

Quando o príncipe William, agora herdeiro do trono, estava namorando Middleton antes de seu casamento em 2011, Oxenberg disse que a família real achou muito engraçado que a imprensa britânica a rotulasse de "Kate Middle Class". Na época, a rainha consorte Camilla Parker Bowles fez até piada com os pais de Middleton, segundo o Express. "Eles não queriam desrespeitar; afinal, ela é a futura rainha da Inglaterra", disse Oxenberg.

Stark, uma atriz e fotógrafa americana, namorou o príncipe Andrew por 18 meses no início dos anos 1980, antes que sua mãe, a rainha Elizabeth, terminasse o relacionamento. Embora o príncipe gostasse de Stark, a monarca rapidamente interveio quando a imprensa britânica desenterrou as aparições da atriz em filmes pornôs leves. "Foi uma razão muito frágil. Há um bom exemplo de como você pode sofrer como membro da realeza sem uma boa razão. Ambos estavam realmente apaixonados."

Entre os outros membros da realeza que receberam sua cota de trotes, Oxenberg citou a princesa Michael de Kent, nascida Marie Christine von Reibnitz, uma baronesa de linhagem tcheco-alemã. "Ela foi tratada da mesma maneira que Meghan com essa zombaria e falta de respeito. O trote foi todo feito por hábito e não cheio de ódio e tramas violentas. Eu fui testemunha", disse.

Para Oxeberng, os trotes com Meghan, que se casou com o príncipe Harry em 2018, foram particularmente brutais. "Eles são duros, eles são duros com os estrangeiros", disse ela. "Não é sobre a cor da sua pele, é sobre ser estrangeiro."

Ela também chamou o tratamento dado a Meghan pela imprensa britânica -que está analisando todos os seus movimentos, especialmente durante o funeral da rainha Elizabeth na segunda-feira- e alguns membros da família real como nada menos que "traição".

"Ela é a escolha de esposa de Harry. Por suas próprias métricas, eles o chamaram de sistema de classes. Eles criaram esse sistema pelo qual você tem que respeitar a escolha de Harry", disse a prima do rei Charles.