Megan Fox é beldade ambulante em 'Até a Morte', supense raso

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
*Arquivo* São Paulo, SP, 09.02.2013 - A atriz norte-americana Megan Fox. (Foto: Lalo de Almeida/Folhapress)
*Arquivo* São Paulo, SP, 09.02.2013 - A atriz norte-americana Megan Fox. (Foto: Lalo de Almeida/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em "Até a Morte - Sobreviver é a Melhor Vingança", há uma cena em que a atriz Megan Fox lava o rosto na pia de um banheiro. Assim que ela levanta a cabeça, seu reflexo no espelho revela um visual pronto para o Instagram, já com gloss nos lábios e blush nas bochechas —só falta o ventilador nos cabelos.

A beldade de 36 anos —demitida da franquia "Transformers" por comparar o diretor Michael Bay com Adolf Hitler— vive a personagem Emma, uma fotógrafa casada com o advogado Mark, papel de Eoin Macken —um babaca que decide o que a esposa veste ou come e ainda fala em "patrulha do politicamente correto".

O neandertal, é claro, leva um par de chifres. Pouco antes do aniversário de casamento, no entanto, Emma decide terminar o caso com o amante Tom, interpretado por Aml Ameen, e dar uma chance ao marido. Após um jantar para comemorar as bodas, Mark surpreende Emma com uma viagem a um retiro romântico em pleno inverno.

Depois de uma noite de paixão à luz de velas, com direito à lareira acesa e pétalas de rosas espalhadas pelo chão, Emma acorda algemada a Mark. Sem delongas, ele saca uma arma, aponta para a própria têmpora e atira —o sangue espirra no rosto de Fox, sem acertar os olhos ou o cabelo, quase como se fosse uma máscara facial para a pele.

Cercada por quilômetros de neve, sem celular ou vizinhos por perto, Emma precisa encontrar alguma forma de se libertar do cadáver e procurar ajuda —mas o frio congelante não será o seu único inimigo. Misturando "Jogo Perigoso" com "Esqueceram de Mim", "Até a Morte" entretém, mas é prejudicado pela superficialidade.

Dirigido pelo estreante S.K. Dale, o suspense nunca permite que a protagonista fique feia, mesmo em seus momentos mais críticos. Sua maquiagem está sempre impecável, as madeixas minuciosamente desajeitadas, como se posasse para um ensaio fotográfico "mais à vontade". Quando chora, uma lágrima perfeita escorre pela face, sem um pingo de ranho saindo do nariz.

Na maior parte do tempo, Fox reage sem grandes emoções, como se fosse apenas um incômodo arrastar um morto pela casa e não um pesadelo assustador. O roteiro assinado por Jason Carvey também não colabora muito, distribuindo pouco mais do que um punhado de palavrões para a personagem exprimir a cada obstáculo.

Pouco elaborada, sabemos que Emma é fotógrafa, que não amava o falecido e que tinha um caso, mas não há como atribuir alguma outra característica a ela. Sem personalidade definida, o papel depende inteiramente do compromisso da atriz, que não parece muito disposta a mergulhar na trama —até a relação com o amante parece rasa.

Nos Estados Unidos, Megan Fox conta com um certo estoque de boa vontade dos críticos, o que explica a avaliação positiva do filme no site "Rotten Tomatoes". A atriz atacou a misoginia da indústria muito antes do movimento #MeToo e a sua carreira sofreu por isso. Muitos torcem pelo seu ressurgimento, mas "Até a Morte" não é a melhor amostra do seu trabalho.

Com a força da atuação de Elizabeth Moss, "O Homem Invisível" ofereceu uma representação inteligente do fardo que a vítima de um relacionamento abusivo carrega, a paranoia constante de uma presença oculta. Em "Até a Morte", este fardo é literal e bastante óbvio. Não há nada que provoque grande reflexão ou que não esteja explícito nos diálogos.

Superando toda a artificialidade, a sequência de circunstâncias absurdas e a falta de fundamento da obra, um espectador casual pode se divertir admirando a simetria do rosto harmonizado de Fox, analisando rotas de fuga e estratégias de sobrevivência ou vivenciando o "schadenfreude" básico de quando homens ruins se dão mal.

TÉ A MORTE - SOBREVIVER É A MELHOR VINGANÇA

Quando Estreia nesta quinta (9)

Onde Nos cinemas

Classificação 16 anos

Elenco Megan Fox, Eoin Macken e Callan Mulvey

Produção EUA, 2021

Direção S. K. Dale

Avaliação Regular

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos