Meditação é fácil e para todos. Aprenda os primeiros passos

Meditação: por que você deve começar a praticar

Por Natália Leão (@natileao_)

Muitas pessoas têm vontade de aproveitar os benefícios da meditação. Mais de 600 estudos publicados sobre o tema comprovaram que a prática é capaz de melhorar o foco e a concentração, a tomada de decisão, memória, atenção, além de diminuir os níveis de estresse, controlar os níveis de dor e até prevenir a hipertensão. Mas então, por que é tão comum ouvir que "meditação não é para mim"?

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

“Porque acreditam que meditar é parar de pensar, e não é! Por ter essa ilusão elas acham que a prática é impossível ou muito difícil, mas não precisa ser”, explica a professora de yoga e meditação Bruna D. Agnolo, que dá aulas em seu canal no Youtube.

Decidiu tentar? Então confira essas dicas para quem está começando.

Várias técnicas, uma meditação

“A técnica não é a meditação em si, é apenas uma ferramenta concreta que ajuda a mente a se concentrar e acessar o ilimitado, o estado sutil de meditação,” explica Bruna. Cada cultura absorveu essa técnica ancestral, natural do hinduísmo na Índia antiga, de uma forma e, por isso, existem mais de uma dezena de práticas meditativas: mindfulness, vipassana, zazen, transcedental, budista, entre outras.

Leia mais: Terapia dos cristais: equilibre as energias do corpo (e casa) com pedras

Cada uma utiliza técnicas próprias, que podem variar desde a postura até o objeto da atenção. Para quem está começando, mais importante que escolher uma vertente é experimentar algumas técnicas e buscar a que mais se adequa ao seu estilo. É importante lembrar que os benefícios só aparecem com constância.

“A ideia é praticar todos os dias por pelo menos 30 minutos, mas os cursos começam com práticas de 5 minutos, que vão crescendo conforme o treinamento”, explica Marcelo Tilkian de C. Maia, mestre de meditação no estúdio Moved by Mindfulness.

Atenção plena na respiração

O segredo é ter um foco específico, uma vez que esvaziar a cabeça é praticamente impossível. Neste caso, preste atenção em sua respiração - ou até mesmo nos batimentos do coração. “Sempre que percebermos um pensamento ou distração, voltamos a atenção para o foco da prática, quantas vezes for necessário”, explica Marcelo.

Há várias técnicas de meditação, basta encontrar uma para chamar de sua

Além do mindfulness, outras vertentes como vipassana e zazen utilizam a técnica da atenção plena na respiração ou em uma parte do corpo.

Não conseguiu? Acenda uma vela

Se a respiração ou uma parte do corpo parecem muito subjetivas, você pode tentar meditar observando a chama de uma vela ou a imagem de uma mandala. “Essas são técnicas utilizadas nas meditações dharana e no tantra”, diz Bruna.

Leia mais: Mindful eating: como usar a mente para comer melhor

Sentado em frente a uma vela ou à imagem de uma mandala (pode encontrar várias imagens em uma busca simples na internet), observe a chama ou o centro da mandala por um segundo, depois feche os olhos por 30 segundos. Abra os olhos e repita. Depois, mantenha os olhos fechados.

A imagem deve permanecer na sua mente, como uma âncora para sua concentração. Sempre que algum pensamento surgir, abra os olhos novamente para “gravar” a imagem e retomar a concentração.

Mantras e outros sons

Se você é o tipo de pessoa mais auditiva que visual, pode se beneficiar das meditações guiadas ou feitas com o som de mantras. No primeiro tipo, um mestre (presencial ou via aplicativos ou canais na internet) orienta sobre como direcionar foco, atenção e pensamentos através das partes do corpo, pelos sons externos e internos, ou até através de um ensinamento.

Já os mantras são palavras, músicas ou hinos cantados e tocados de forma contínua e ininterrupta (também disponíveis na internet). Você não precisa compreender a letra, apenas se concentrar e se deixar levar pela repetição, até atingir o estado meditativo.

Aplicativos de meditação

Hoje existem vários aplicativos que ajudam quem está começando a meditar, mas poucos em português. Selecionamos 3:

  • Medite.se - tem introdução à meditação, aulas avançadas, alinhamentos, orações e mantras. Os áudios guiam o praticante em sessões de 8 a até 24 minutos.

  • Vivo Meditação - tem as funções fundamentos, essenciais, momentos e jornada, cada uma com um tipo de meditação em áudio e vídeos.

  • Zen - oferece várias meditações guiadas para melhorar a respiração, controlar a ansiedade, ter atenção plena, equilíbrio no trabalho, além de uma seção que reúne sons da natureza para você relaxar, mantras e melodias instrumentais.