Médicos de maternidade em Teresina usam luz de celulares para cirurgias durante apagão

Médicos realizam cirurgia com auxílio de celulares durante apagão na Maternidade Dona Evangelina Rosa, em Teresina. Foto: Arquivo Pessoal/Samuel Rego

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Maternidade diz que a rede do local é trifásica e, por esse motivo, o gerador não teria reconhecido a falta de energia e parou de operar.

  • Médicos tiveram de fazer cirurgia com auxílio de celulares durante apagão em maternidade.

Médicos da Maternidade Dona Evangelina Rosa, em Teresina, tiveram que atender os pacientes e até mesmo realizar procedimento cirúrgico com o auxílio da luz de aparelhos celulares na última sexta (4). O motivo: a unidade hospitalar ficou sem energia elétrica de 13h30 às 18hapós a queda de uma das fases de seu sistema.

SIGA O YAHOO NOTÍCIAS NO INSTAGRAM

SIGA O YAHOO NOTÍCIAS NO FLIPBOARD

A informação é do portal G1, segundo o qual, durante o apagão, médicos tiveram de improvisar para não interromper o atendimento.

Leia também

A instabilidade na rede elétrica teria afetado toda a região do entorno da unidade. A direção da maternidade informou que, como a rede do local é trifásica, o gerador não reconheceu a falta de energia e por isso não funcionou em princípio.

"Imediatamente após tomar conhecimento da instabilidade de energia no Centro Cirúrgico, a equipe de manutenção da Casa desligou a chave geral e o gerador foi acionado e funcionou normalmente", afirmou, em nota, o hospital.

A direção disse ainda que a companhia responsável pelo fornecimento de energia, Equatorial, foi acionada e esteve na maternidade.

O presidente do Sindicato dos Médicos do Piauí (Simepi), Samuel Moreira Rego, postou no Facebook fotos da maternidade e Hospital de Urgência de Teresina (HUT) sem energia e criticou a situação.

"Maternidade Dona Evangelina Rosa (Hospital do Estado) e HUT (Hospital da Prefeitura de Teresina) funcionando ontem à luz de lanterna de celular. Até quando os gestores seguirão desprezando a saúde pública do nosso povo? Enquanto isso, médicos trabalham sobrecarregados no limite do estresse para cumprirem sua missão de salvar vidas", declarou.

A direção do HUT informou, em nota, que a energia faltou 18h30 de sexta-feira e voltou somente às 5h desse sábado (5). A unidade hospitalar, contudo, tem quatro grupo geradores que alimentam o Pronto Atendimento, Centro Cirúrgico, UTIs, além de lâmpadas e tomadas alternadas por todo hospital.

"É importante ressaltar que nenhum paciente teve seu atendimento prejudicado pela falta de energia. Os geradores entraram alimentando as principais áreas do hospital", disse.

A Equatorial informou ao G1 que vem operando com mais de 30 equipes para solucionar problemas decorrentes do temporal ocorrido nessa sexta-feira em Teresina, que registrou rajadas de vento de 100 km/h e causou uma série de estragos pela cidade.