MC Hariel diz que quer conscientizar com o funk: 'Não é só entretenimento'

·3 min de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Durante a infância, no início dos anos 2000 no bairro da Vila Aurora, zona norte de São Paulo, Hariel Denaro não fazia ideia de que sua vida mudaria por meio da música. Ainda mais depois de perder o pai quando tinha apenas 11 anos. Porém, o sonho dele de se tornar MC o fez conseguir fama e mudar a vida da mãe e das irmãs.

Hoje, MC Hariel, 23, celebra dez anos de carreira, pois seus shows mais profissionais começaram quando ele tinha entre 13 e 14 anos. E se no começo sua família se preocupava em ver o garoto sozinho em palcos da periferia, hoje consegue curtir de perto sua evolução.

Atualmente, Hariel tem mais de 4 milhões de ouvintes mensais só no aplicativo de streaming Spotify e mais de 3 bilhões de acessos em seus clipes na internet.

"Consegui mostrar para a minha mãe que funk não é zoeira. Funk é resistência, não só entretenimento. Ele precisa desempenhar um papel ainda maior: o de conscientizar, principalmente os jovens. Faz parte das minhas origens", destaca o cantor.

Para comemorar os dez anos de carreira, Hariel gravará um novo DVD, chamado "Mundão Girou", no Espaço das Américas, na Barra Funda (zona oeste), no dia 18 de novembro. A apresentação terá as presenças de Alok, Rael, Lauana Prado, Felipe Ret, Don Juan, dentre outros.

Segundo o funkeiro, cada ano de sua trajetória será representado no projeto por uma performance de artes cênicas e cada faixa terá um instrumento musical complementar à musicalidade eletrônica. Também está previsto um show extra no dia seguinte, também no Espaço das Américas.

"Estou desde fevereiro me preparando para esse projeto. Será o maior da minha carreira. Estou ensaiando freneticamente. Esse DVD vai trazer uma série de preparações artísticas. Aguardem muitas surpresas", diz.

Dono de hits como "Lei do Retorno", "Tem Café" e "Tempo Perdido", que explodiram no YouTube e foram responsáveis por dar um giro completo na vida dele, o funkeiro diz que nunca imaginou ter tanta representatividade no cenário musical.

"Não esperava muita coisa. Pensava apenas em dar uma caixa-d'água para a minha mãe e fazer as compras do mês. Nem nos meus melhores sonhos imaginei que um dia poderia viver do que eu mais amo. Hoje, me considero um cara responsável. Quero continuar lembrando as minhas origens e ser alguém para o meu filho", explica Hariel. A namorada do funkeiro está grávida de cinco meses de um menino.

Com a explosão de acessos na internet, pedidos de shows e de fotos por onde passa, Hariel começou a perceber que havia atingido o estrelado na música. Nem mesmo uma simples ida a uma feira para comer um pastel, algo que sempre fazia, é tarefa das mais fáceis.

"O funk mudou minha vida em todos os aspectos. Foi por meio dele que consegui dar uma vida melhor aos meus familiares, me proporcionou muitas conquistas. Nunca mais vi ninguém importante na minha vida passando por necessidade", reflete.

Os planos do músico são continuar fazendo shows pelo Brasil todo após a pandemia e "quem sabe pelo mundo". Sua expectativa é divulgar ao máximo seu novo DVD, para que "meus fãs sintam ainda mais orgulho de mim".

"Almejo ter uma carreira cada vez mais longa. Que venham mais 20, 30 anos de música. Quero dar voz àqueles que não têm", conclui MC Hariel.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos