Max von Sydow, astro de "O Sétimo Selo" e "O Exorcista", morre aos 90 anos

Ator Max von Sydow durante pré-estreia de "Star Wars: O Despertar da Força" em Londres

PARIS (Reuters) - Max von Sydow, ator sueco que participou do cinema de arte, filmes de terror e grandes sucessos de Hollywood, morreu na França aos 90 anos, informou seu agente nesta segunda-feira.

Sua esposa, a produtora Catherine Brelet, disse à revista Paris Match: "É com o coração partido e tristeza infinita que anunciamos com dor extrema a partida de Max von Sydow em 8 de março de 2020".

O rosto desolado e a voz rouca do ator eram imediatamente reconhecíveis nas telas de cinema e o tornaram um par ideal para seu compatriota e seu diretor Ingmar Bergman, com quem colaborou em uma série de filmes aclamados.

Para muitos, o papel mais famoso de Von Sydow foi o do cavaleiro Antonius Block, que joga xadrez com a morte em "O Sétimo Selo", fantasia de 1957 que ajudou a estabelecer a reputação de Bergman além da Escandinávia.

Os dois trabalharam juntos em mais de uma dúzia de títulos, como "Morangos Silvestres" (1957), "Através de Um Espelho" (1961), "Luz de Inverno" (1963) e "Vergonha" (1968), antes de Von Sydow se aventurar no cinema internacional.

Ele se destacou em Hollywood interpretando o padre Merrin no terror clássico de 1973 "O Exorcista", após o qual trabalhou com Woody Allen em "Hannah e Suas Irmãs", com David Lynch em "Duna" e Sydney Pollack em "Três Dias do Condor".

"Pelle, o Conquistador", filme de 1987 no qual Von Sydow vive o papel do pai do protagonista, recebeu o Oscar de melhor filme estrangeiro e a Palma de Ouro do Festival Internacional de Cinema de Cannes, entre outras homenagens.

Ele continuou trabalhando até os 80 anos e atuou em "Star Wars: O Despertar da Força", de 2015.

(Por Dominique Vidalon e Anna Ringstromg em Estocolmo)