O que a Marvel faz "não é cinema", diz Martin Scorsese

O cineasta Martin Scorsese numa foto de setembro de 2019

O vencedor do Oscar Martin Scorsese provocou polêmica no meio cinematográfico nesta sexta-feira (4), afirmando que filmes de super-heróis, como os dos estúdios da Marvel, "não são filmes".

"Eu não os vejo. Tentei, sabia? Mas isso não é cinema", disse Scorsese à revista Empire da Grã-Bretanha sobre os filmes da Marvel.

"Honestamente, o mais perto que posso estar deles, por mais bem feitos que sejam, com atores que fazem o melhor possível nessas circunstâncias, são os parques temáticos", brincou o diretor de 76 anos.

"Não é o cinema de seres humanos que tenta transmitir experiências emocionais e psicológicas a outro ser humano", continuou.

Esses comentários abalaram Hollywood, onde o autor de filmes lendários como "Taxi Driver", "Touro Indomávell" ou "Cassino" é geralmente adulado pelos profissionais do cinema.

"Martin Scorsese é um dos meus cinco cineastas favoritos. Fiquei indignado quando as pessoas se manifestaram contra 'A última tentação de Cristo sem ter visto o filme', tuitou James Gunn, diretor de "Guardiões da Galáxia". "Me entristece que agora esteja julgando meus filmes da mesma maneira", deplorou.

"Quem pensa que a Marvel está apenas tentando fazer passeios em parques temáticos é injusto e cínico", disse Christopher Robert Cargill, roteirista de "Doutor Estranho".

"Creio que uma das maiores falácias do pensamento moderno é que o cinema precisa ser um desafio", acrescentou no Twitter.

"Isso não apenas exclui muitos filmes excelentes que a maioria chamaria de cinema, mas descarta a ideia de que o cinema pode ser acessível a todos, que pode capturar a imaginação de crianças de 8 anos", disse.