Martinho da Vila e pai de Fátima Bernardes são imunizados no Rio de Janeiro

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O cantor Martinho da Vila, 83, compartilhou no Instagram o momento que tomou a primeira dose da vacina contra Covid-19, nesta terça-feira (16). Ele foi imunizado no sistema drive-thru em um posto no Rio de Janeiro. Usando máscara e vestindo uma camiseta escrito "samba", o sambista aparece em uma das fotos dentro carro segurando a ampola da vacina e na outra imagem tomando a vacina. Se não fosse a pandemia, ele seria tema do samba-enredo da Vila Isabel no Carnaval deste ano. "Hoje, na terça-feira de Carnaval, para o Martino foi dia de vacina", publicou no instagram ao lado de duas fotos com as hashtags "vacina sim", "vacinação", "vacina para todos". Quem também tomou a primeira dose da vacina foi o pai da apresentadora Fátima Bernardes (Globo), Amâncio da Costa Bernardes, 84. A apresentadora compartilhou o vídeo do pai no posto de vacinação no Rio de Janeiro, na segunda-feira (15). "A imagem do dia para nossa família: meu pai sendo vacinado. Aos 84 anos, deu show de animação. Vacinar é um ato de amor", escreveu a apresentadora ao lado do vídeo com a hashtag "vacina sim". No mesmo dia, a apresentadora postou um vídeo da campanha "Vacina Sim", com participação dela e de vários artistas. A campanha tem apoio dos órgãos de imprensa, entre eles a Folha de S. Paulo. "A vacina é a nossa esperança de retorno à vida que conhecemos. A vida cheia de abraços, sorrisos, família e amigos reunidos, juntinhos. Por isso, eu sou Vacina Sim", escreveu Fátima. O apresentador e locutor Cid Moreira, 93, também compartilhou em seu Instagram o momento em que levou a primeira picada no braço contra a Covid-19, na sexta-feira (12). Ele foi vacinado no sistema de drive-thru em um posto de Petrópolis, na região serrana do Rio, onde vem cumprindo a quarentena. Quem também tomou a primeira dose da CoronaVac foi o cartunista Mauricio de Sousa, 81: "Estou muito feliz. Cuido da minha saúde e de quem está perto de mim. Mas é importante lembrar que não há apenas a vacina contra o Covid-19. Este movimento inclui o próprio direito à vacinação para prevenir doenças sérias que podem ser evitadas", disse ele, tratando da importância de todas as vacinas.