Marina Sena faz protesto tímido contra Bolsonaro no Lolla após decisão do TSE

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·4 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Marina Sena animou a tarde no último dia do Lollapalooza Brasil 2022 (Foto: Iwi Onodera/Brazil News)
Marina Sena animou a tarde no último dia do Lollapalooza Brasil 2022 (Foto: Iwi Onodera/Brazil News)

Vestida com um biquíni prateado e cheio de franjas, Marina Sena fez sua estreia no Lollapalooza Brasil neste domingo (27). Após decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) de proibir manifestações políticas no evento, a cantora incentivou o público a regularizar o título de eleitor e endossou protestos contra o presidente Jair Bolsonaro (PL), mas sem dizer o nome do político.

Marina tocou no meio da tarde: “Meu Deus! Tem muita gente”, disse a cantora, impressionada a presença do público no Autódromo de Interlagos, apesar das ameaças de tempestade, que interromperam alguns shows mais cedo e atrasou a apresentação da banda Fresno. “Acho que aqui tem mais gente do que a população da minha cidade”, acrescentou Marina, natural de Taiobeiras, em Minas Gerais.

Apesar da animação de Marina, a cantora foi acompanhada por poucas vozes na plateia enquanto apresentava seu repertório. O álbum de estreia da artista, intitulado "De Primeira", tem feito sucesso, mas o público pareceu pouco familiarizado com as letras das canções, limitando-se aos refrões.

É inegável que “Por Supuesto”, principal single da artista, que vem fazendo sucesso entre os tiktokers, era o momento mais aguardado do show. Ainda assim, o público não se empenhou para curtir junto com Marina e, apesar de acompanharem a letra da música, não rolou engajamento na hora de dançar. Ela até tentou mais uma vez, repetindo o refrão, mas sem sucesso.

Marina Sena animou a tarde no último dia do Lollapalooza Brasil 2022 (Foto: Iwi Onodera/Brazil News)
Marina Sena animou a tarde no último dia do Lollapalooza Brasil 2022 (Foto: Iwi Onodera/Brazil News)

Manifestações políticas

Após o TSE ameaçar multar o evento por conta das manifestações políticas, Marina Sena não deixou de usar seu espaço no Lollapalooza para se posicionar, mesmo que de maneira mais tímida. A cantora pediu para o público regularizar o título de eleitor. “Bora votar que é o único jeito da gente conseguir mudar alguma coisa”, afirmou a cantora, dizendo que havia feito o mesmo, mudando o seu título de Taiobeiras para São Paulo.

A cantora não chegou a pedir um “fora, Bolsonaro”, como outros fizeram em shows anteriores, mas o público assumiu o papel, gritando contra o presidente. Do palco, Marina incentivou os presentes a continuar com a manifestação. No telão, a cor vermelha piscou, em referência ao PT, partido de Lula.

Marina Sena animou a tarde no último dia do Lollapalooza Brasil 2022 (Foto: Iwi Onodera/Brazil News)
Marina Sena animou a tarde no último dia do Lollapalooza Brasil 2022 (Foto: Iwi Onodera/Brazil News)

Lollapalooza de protestos

Um fator que vem marcando as apresentações do Lollapalooza são as manifestações políticas, especialmente contra o presidente Bolsonaro. A drag queen Pabllo Vittar, por exemplo, pediu um “Fora, Bolsonaro” e usou uma bandeira com a foto do ex-presidente Lula estampada ao finalizar sua apresentação.

A britânica Marina, antes conhecida como Marina and The Diamonds, também aproveitou a presença no Brasil para protestar contra Bolsonaro e Vladimir Putin, presidente da Rússia - o país está em guerra contra a Ucrânia.

“A gente não precisa dessa energia e eu fico muito feliz que a minha fan base é a nova geração e vocês vão mudar o mundo”, declarou a cantora após o protesto em plena apresentação. O público do Lolla apoiou todos os coros pedindo “fora, Bolsonaro”.

No segundo dia, Jão se juntou a Anitta, Juliette, Zeca Pagodinho, Bruna Marquezine e até Mark Ruffalo para pedir para intimar os jovens a tirar o título de eleitor e votar: “Que música linda. Esse é o maior hit do festival”, disparou o cantor, ao ouvir o coro de "fora Bolsonaro", cantando mais uma vez. “Não adianta gritar aqui no show e não votar. Vai votar, porra”, emendou Jão, ao relembrar o recorde de jovens que ainda não tiraram título de eleitor neste ano.

Emicida, no início do seu show, cumprimentou o público do evento fazendo referência ao ex-presidente Lula: “Boa noite, Lulapalooza”, desejou. Em seguida, ele fez uma manifestação e incitou jovens de 16 a 18 anos a tirare seus títulos de eleitor. “Por último: Bolsonaro, vai tomar no c*”, disparou Emicida, acompanhado por gritos animados do público.

Embora A$AP Rocky não tenha engajado na manifestação, protestos também ocorreram durante o seu show no festival: "Ei, Bolsonaro, vai tomar no c*", gritou a plateia mais uma vez, em coro. "Quero todo mundo se sentindo bem hoje", respondeu o rapper, que pareceu não ter entendido os apelos.

Lollapalloza 2022

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos