'Marighella' é selecionado para festivais na Turquia, Itália, Austrália e Chile

(Imagem: Ariela Bueno/divulgação O2)
(Imagem: Ariela Bueno/divulgação O2)

Enquanto não ganha data de estreia nos cinemas brasileiros, ‘Marighella’ vai percorrendo o circuito internacional de festivais. Depois da passagem pelo Festival de Berlim, marcada pela boa recepção da imprensa estrangeira e pelos protestos do diretor Wagner Moura no tapete vermelho, o longa já tem exibições confirmadas na Turquia, Itália, Austrália e Chile.

Receba no seu Whatsapp as novidades sobre o mundo dos famosos (e muito mais)

A próxima parada acontece no Istanbul International Film Festival, com sessões a partir desta sexta-feira. O filme foi selecionado para a competição de títulos que falam sobre direitos humanos e concorre com outros nove longas de diferentes países e temas.

Na Itália, ‘Marighella’ faz parte da programação do Bari International Film Festival, que acontece entre 27 de abril e 4 de maio. Em junho, é a vez do Sydney Film Festival. Dois meses depois, em agosto, ocorre a primeira sessão num país da América do Sul, durante o Santiago International Film Festival.

Durante a passagem por Berlim, Wagner Moura chegou a falar a jornalistas que o cenário político atual pode comprometer o lançamento da produção no Brasil. “Quero que o filme saia o quanto antes. Mas é um problema. As distribuidoras não têm data, têm medo da reação do governo”, disse, em declaração reproduzida no jornal Zero Hora.

Guilherme Boulos, coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto e candidato do PSOL à presidência na última eleição, prometeu que a estreia nacional irá acontecer em uma ocupação do MTST.

Antes mesmo de estrear, ‘Marighella’ tem sido alvo de ataques de parte do público. Em fevereiro, logo após a premiere na Alemanha, centenas de brasileiros acessaram o IMDB, maior site de cinema do mundo, para dar notas baixas e escrever críticas negativas ao filme, muitas delas classificando-o como “exaltação a um terrorista”.

Como os acessos vinham de endereços do nosso país, onde ainda nem houve exibição da obra, ficou configurada fraude. Por isso, o próprio site apagou as avaliações, agora indisponíveis na ficha do longa.