Maria Gadú doa cilindros de oxigênio para indígenas em Roraima

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A cantora Maria Gadú, 34, doou dois cilindros de oxigênio de 50 litros para ajudar indígenas em Roraima no enfrentamento da pandemia de Covid-19. O CIR (Conselho Indígena de Roraima) entregou os equipamentos na Casai (Casa de Saúde do Índio), nesta segunda-feira (1º). A apoiadora técnica da Casai, Claudete Ambrósio, da etnia Wapichana, agradeceu o envio dos cilindros de oxigênio e disse que a ajuda dos parceiros é muito bem-vinda. "Neste segundo momento de temporada de pandemia nós estamos necessitando sim, toda ajuda é bem-vinda, independente de onde vem. É para ajudar nossos parentes que estão aqui neste momento dentro da Casai", afirmou. Segundo o CIR, a doação foi uma parceria entre o Greenpeace, a Coiab (Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira), e a cantora Maria Gadú. Na ação, também foram doados pelas ONGs kits de limpeza, como sabão em barra e água sanitária. Gadú é defensora dos povos indígenas e do meio ambiente. No ano passado, a cantora participou de uma live da SOS Rainforest, ONG criada há 30 anos pelo cantor Sting, em apoio à luta dos povos indígenas contra a Covid-19 e a destruição das florestas. Em janeiro, a cantora também participou, com outros artistas, da doação de 95 cilindros de oxigênio para o interior do Amazonas. Ela postou no Instagram um vídeo do caminhão com os cilindros em Belém (PA), acompanhado de uma mensagem para a FAB (Força Aérea Brasileira): "contamos com voces, nossos parentes do interior do Amazonas estao morrendo, nossos irmaos dos SPAs e UPAs de Manaus, tambem! ", escreveu a cantora. Desde que começou a pandemia de Covid-19, vários artistas fizeram doações de equipamentos para o estado Amazonas, que passou por um colapso na saúde. O cantor Gustavo Lima doou 150 cilindros de oxigênio e o humorista Whindersson Nunes enviou respiradores pulmonares para a região. Já Luan Santana enviou concentradores de oxigênio para um hospital em Manaus.