Marcos Mion assume que sente sequelas da Covid e dispara: 'Vírus do mal'

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 08.08.2019 - O apresentador Marcos Mion. (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 08.08.2019 - O apresentador Marcos Mion. (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Duas semanas depois de anunciar que tinha testado positivo para a Covid, Marcos Mion ainda não está 100%. O apresentador do "Caldeirão", da Globo, admitiu que sente sequelas da doença como a falta de ar e a tosse seca contínua, ao retomar a rotina do trabalho e das atividades físicas. Em seu primeiro treino nas novas instalações de sua própria academia, Mion desabafou em uma série de vídeos no Instagram, nesta quarta-feira (8).

"Primeiro treino de pernas depois da Covid. Para quem já pegou essa doença, o fôlego também demorou a voltar ao normal? Loucura isso. Que loucura", lamentou o apresentador já dentro da "Mion Fitness". Ele também contou sobre ter passado mal nas gravações da atração.

"Gravei dois programas e aí eu comecei com aquela energia. Lá em cima e cheio de gás. No meio do meu texto inicial eu já estava sem fôlego e quando a câmera cortava para apresentar os jurados, puxava o ar dos pulmões para poder seguir com a produção", assume.

O apresentador ainda revelou que continua com tosse e reclama da Covid. "Vírus do mal. Eu agradeço a Deus por já estar com as três doses da vacina no braço porque já era um consenso que todo mundo iria pegar. Fico pensando nas pessoas que pegaram no início e, infelizmente, faleceram. Que terror. Esses sintomas que ficam, essas sequelas são terríveis", assume o apresentador que revelo medo de pegar a Covid. "Tinha pavor".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos