Marcius Melhem diz que vai entrar na Justiça contra Dani Calabresa e advogada

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
***ARQUIVO***SÃO PAULO: Comediante Marcius Melhem durante o Grande Prêmio Risadaria do Humor Brasileiro, no Auditório do Ibirapuera, em São Paulo. (Foto: Marcus Leoni/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO: Comediante Marcius Melhem durante o Grande Prêmio Risadaria do Humor Brasileiro, no Auditório do Ibirapuera, em São Paulo. (Foto: Marcus Leoni/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ator e diretor Marcius Melhem, 48, anunciou nesta sexta (4) que vai tomar medidas judiciais contra Dani Calabresa, pedindo que ela confirme ou desminta relatos de assédio que teria sofrido. Ele também anunciou que já entrou com uma ação da Justiça contra a advogada Mayra Cotta, que representa as mulheres e testemunhas que o acusam de assédio, para que ela prove as denúncias.

As informações foram divulgadas pelo colunista Mauricio Stycer, no UOL. Procurado pela reportagem, Melhem não se manifestou até a conclusão deste texto.

A colunista Monica Bergamo, da Folha de S.Paulo, foi a primeira a expor a extensão das acusações contra o humorista, por meio de uma entrevista com a advogada Mayra Cotta, publicada no dia 24 de outubro. Nesta sexta-feira (4), reportagem da revista piauí revelou detalhes sobre dois assédios sofridos por Dani Calabresa que causaram comoção de internautas e artistas. Na época dos fatos, Marcius Melhem atuava como diretor humorístico da emissora. Segundo testemunhas e colegas de Calabresa, as situações aconteceram em 2017.

Uma delas revela que Marcius Melhem tentou beijar Calabresa à força, além de agarrá-la contra a sua vontade e de exibir suas partes íntimas durante uma festa da equipe do Zorra, no Rio de Janeiro.

Horas depois da divulgação da reportagem, Calabresa se manifestou publicamente pela primeira vez sobre o assunto. "Nunca quis ser vista como uma mulher assediada", afirmou em mensagem postada nas redes sociais. "Mas para recuperar a minha saude, precisei me defender. Nunca procurei a imprensa. Tomei as medidas cabiveis para conseguir ajuda. Tudo e muito dificil, dá medo, vergonha, mas temos que lutar por respeito e justica. Nao passarao. Assedio e crime!"

Ela também agradeceu pelas manifestações de carinho que vem recebendo tanto de amigos, colegas e do público em geral após o caso ser divulgado. "Obrigada pelas mensagens de apoio, agradeco demais a Mano Miklos e a doutora Mayra Cotta pelo apoio. E preciso declarar aqui todo meu amor e gratidao a Maria Clara Gueiros, minha amiga do meio artistico que me apoiou desde o inicio! Que mulher maravilhosa! Amorosa! Justa! (E hilaria!)."

O movimento Me Too Brasil divulgou uma nota de apoio à atriz. "Dani Calabresa sofreu calada durante anos. Foi assediada diversas vezes, viu seus sonhos serem despedaçados e ainda enfrentou desconfiança e inúmeras dificuldades para denunciar a série de abusos que sofreu de seu ex-chefe, Marcius Melhem. O Me Too Brasil apoia sua atitude de denunciar, sua força é o exemplo que precisamos para ajudar a diminuir os casos de assédio no Brasil e no mundo", diz o comunicado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos