“Torturaram, mataram, sequestraram e roubaram”, diz Marcelo D2 sobre Forças Armadas

·2 minuto de leitura
Marcelo D2 falou sobre as Forças Armadas do Brasil (reprodução / instagram @marcelod2)
Marcelo D2 falou sobre as Forças Armadas do Brasil (reprodução / instagram @marcelod2)

Marcelo D2 usou as redes sociais para se manifestar sobre a posição do Ministério da Defesa e das Forças Armadas após um comentário do senador Omar Aziz (PSD/AM) durante a CPI da Pandemia.

O legislador comentou que “os bons das Forças Armadas devem estar muito envergonhados com algumas pessoas que hoje estão na mídia, porque fazia muito tempo, fazia muitos anos que o Brasil não via membros do lado podre das Forças Armadas envolvidos com falcatrua dentro do governo".

Leia também:

Em resposta à fala, o Ministro da Defesa e os chefes em exercício das Forças Armadas publicaram uma nota enfática que diz: “Essa narrativa, afastada dos fatos, atinge as Forças Armadas de forma vil e leviana, tratando-se de uma acusação grave, infundada e, sobretudo, irresponsável. As Forças Armadas não aceitarão qualquer ataque leviano às instituições que defendem a democracia e a liberdade do povo brasileiro."

O texto foi condenado por Omar e outros membros do legislativo por soar como uma intimidação a um membro eletivo do senado, que foi eleito através do voto popular e por isso representa a população. E essa foi a toada do músico ao comentar o fato nas redes sociais.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

“O brasileiro gosta de fazer piada de tudo, militares não servem pra pintar meio fio… Eles torturaram, mataram, sequestraram e roubaram esse país por 20 anos e não aconteceu nada com eles (tá aí o erro) e isso não foi uma piada e de novo estão no poder só que agora o paralelo”, escreveu no Twitter.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos