Manu Dibango, lenda do jazz, morre após ser diagnosticado com Covid-19

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Morreu nesta terça-feira (24), aos 86 anos, o saxofonista Manu Dibango. Ele havia sido infectado com o novo coronavírus.

Expoente do afro-jazz, o camaronês se tornou famoso com o hit "Soul Makossa".

"O mundo da música perde uma de suas lendas", lamentou nas redes sociais o ministro da Cultura francês, Franck Riester. O artista morreu em um hospital da região de Paris.

Emmanuel N'Djoké Dibango nasceu em 1933 na cidade de Douala, em uma família protestante.

A consagração como músico veio em 1972, quando foi convidado a compor o hino do Campeonato Africano das Nações de futebol, a ser realizado em Camarões. No lado B do disco, gravou "Soul Makossa", seu maior sucesso.

A partir daí, o saxofonista foi convidado para tocar no teatro Apollo, templo da música afro-americana no Harlem, e agregou novas misturas, fazendo turnês internacionais.