Manoel Soares abraça mulher da plateia após relatos de racismo

Manoel Soares acolheu convidada no
Manoel Soares acolheu convidada no "Encontro" (Foto: Reprodução/Globo)

A Globo repercutiu, na manhã desta segunda-feira (1), o racismo que os filhos de Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso sofreram em Portugal no último fim de semana. Além de explicar o que aconteceu exibindo trechos da entrevista do casal ao "Fantástico", Patrícia Poeta e Manoel Soares receberam convidados pretos para falarem sobre o assunto e contarem suas experiências no "Encontro".

Uma mulher negra que estava na plateia não conteve a emoção. Dirce se identificou com as histórias relatadas e foi às lágrimas. Sensível e atento ao que acontece nos bastidores, Manoel Soares foi abraçar a visitante e questioná-la: "É uma pergunta óbvia, mas preciso fazer. Por que você está chorando?". "Comecei a lembrar de tudo que passei até hoje. Muito preconceito, racismo", respondeu ela.

Em seguida, Dirce contou que na infância ficava sozinha com seus irmãos para a mãe trabalhar. Os vizinhos jogavam pedras na casa dela, xingavam e faziam outras maldades. "Parece que isso nunca vai acabar", desabafou a mulher. "Vai acabar. A gente vai fazer acabar", afirmou Manoel Soares.

No fim do "Encontro", Manoel lembrou que a luta contra o racismo é de todos. "Não é uma luta dos negros. É uma luta de toda a sociedade. É muito complicado ensinar o seu filho com 7, 8, 10 anos de idade a fazer o cálculo do racismo. Eu já vivi isso, por ser um homem negro, de ter que ensinar meu filho como reagir em uma abordagem policial, quando for seguido no shopping, quando uma pessoa for racista com ele", contou.

Entenda o caso

Em vídeos gravados em Portugal e divulgados nas redes sociais no último sábado (30), Giovanna Ewbank aparece discutindo com uma mulher que foi racista com seus filhos. Segundo a assessoria da artista, a mulher em questão xingou Títi, Bless e uma família de turistas angolanos que estavam em um restaurante na Costa da Caparica. Ela pedia que eles saíssem do restaurante e voltassem para a África, além de chamar as crianças de "pretos imundos".

Nas imagens, Giovanna chama a mulher de "racista nojenta" e diz que ela "merecia levar uma porrada". A racista foi levada escoltada pela polícia. Ewbank e Gagliasso ainda prestarão queixa formalmente na delegacia portuguesa. Neste domingo (31), o casal comentou o ocorrido em entrevista ao "Fantástico". Giovanna confirmou que reagiu aos ataques e lembrou do seu privilégio branco.

“Sei que eu, como mulher branca indo lá confrontá-la, a minha fala vai ser validada, não vou sair como a louca, a raivosa, como acontece com tantas outras mães pretas que são leoas todos os dias assim como eu fui neste episódio. Mas que são invalidadas, são vistas como loucas’’, disse ela, contando, enquanto chorava, que foi a primeira vez que Títi a viu reagir dessa maneira.

“Foi a primeira vez que a minha filha me viu combatendo o racismo de frente, porque a gente fala muito sobre isso com eles, mas ela nunca tinha me visto combatendo de frente como foi feito. Ela ficou muito assustada e ao mesmo tempo se sentiu protegida e forte, sabe, Maju? O Bless não percebeu muita coisa porque ele estava brincando, mas a Títi entendeu tudo", contou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos