Mano Brown alfineta a Globo sobre o BBB 21: “Militância paralela ali"

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Mano Brown e Karol Conka  (Foto/Divulgação)
Mano Brown e Karol Conka (Foto/Divulgação)

Mano Brown recebeu Karol Conká em sua estreia de podcast no 'Spotify', nesta quinta-feira (26). Durante a conversa o rapper perguntou a cantora sobre o que aconteceu no 'Big Brother Brasil 21'. No qual, foi uma edição marcada por polêmicas, e ela se tornou a grande vilã programa.

A rapper falou sobre como se sentiu ao sair do programa, porém Brown não se contentou com a sua resposta e disse que não concordava com a postura da emissora e admitiu não ter acompanhado o programa, mas que viu uma parte da repercussão pelas redes sociais. “Talvez realmente não me interessasse ver tudo”, iniciou o cantor.

Leia também

“Eu chego a pensar que aquele programa, da forma como foi feita, os componentes envolvidos ali, foi para acontecer aquilo. Sei lá, de repente o cara resolveu: ‘Eu vou mostrar como se deve militar’. A Globo está nesse momento de por a cara preta nas telas, nos programas, já fez muita merda no passado e agora está… Deu sei lá… Um lapso de consciência”, continuou.

“De repente olhando de fora, parece que o diretor… Ele quis fazer uma militância paralela ali: ‘Eu vou ensinar como se deve militar. Então deixa eles juntos, eles vão entrar em conflito e aí a gente entra em ação, para mostrar o que eles estão fazendo, como é que se deve fazer e o que não deve fazer’. A impressão que dava é essa”, declara Mano.

O rapper também analisou que alguns participantes se policiavam para não falar qualquer coisa no programa. “ Os participantes brancos pareciam que estavam com medo de falar alguma coisa politicamente incorreta e se afundar no programa rapidamente. Parecia que todos os negros estavam muito empoderados, dava essa impressão, estavam muito confiantes. Empoderados pelo momento, cheios de razão, de motivos, de passado e de tudo… Mas de repente o barato é mais louco”, disse o rapper.”

Sobre o podcast Mano a Mano

O podcast terá 16 episódios, que serão semanais, com convidados como o médico Drauzio Varella, o pastor Henrique Vieira, o técnico de futebol Vanderlei Luxemburgo e o político Fernando Holiday. Sobre entrevistar convidados com opiniões direitistas, caso de Holiday, Mano Brown afirmou que a militância de esquerda não pode deixar de dialogar com eleitores potencialmente cruciais nas próximas eleições.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos