'Mamma Mia'! ABBA anuncia novo álbum após 40 anos

·3 minuto de leitura

Quarenta anos após o lançamento de seu último álbum de estúdio, a lendária banda de pop sueca ABBA anunciou nesta quinta-feira seu retorno, que inclui um novo disco e um show com hologramas de seus membros, hoje septuagenários.

"Começou com duas músicas e depois nos perguntamos: por que não fazer um todo todo?", explicaram dois de seus históricos integrantes, Bjorn Ulvaeus e Benny Andersson, em um evento transmitido pela internet em Londres.

O novo álbum será lançado em 5 de novembro, informaram, emocionando seus fãs espalhados pelo mundo todo, do Rio a Tóquio, passando por Nova York e Viena, alguns com o coração quebrado desde sua separação em 1982, outros fãs dos ídolos suecos por muitos anos após sua ruptura.

"Foi tão bonito todos estarmos de volta no estúdio outra vez", afirmou Andersson, de 74 anos, enqunato Ulvaeus lembrava o conselho de "não deixar passar mais de 40 anos entre álbuns".

Suas ex-mulheres, as outras duas integrantes do ABBA, Anni-Frid Lyngstad, 75 anos, e Agnetha Faltskog, 71, não participaram da coletiva em Londres, mas acompanharam o evento on-line, segundo seus colegas.

Em abril de 2018, os quatro anunciaram seu retorno aos estúdios pela primeira vez, onde gravaram duas músicas (I Still Have Faith in You" e "Don't Shut Me Down"), que nunca foram divulgadas.

A primeira delas foi ouvida pela primeira vez nesta quinta-feira no evento de apresentação do novo álbum, acompanhada de imagens de arquivo da banda histórica, muito conhecida pelos seus figurinos coloridos e seus ritmos de disco e letras contagiantes.

Em Estocolmo, fãs entrevistados pela AFP perto do museu do ABBA estavam extasiados. "Estão de volta! Estou muito feliz, tenho que ir ao show em Londres!", comemorou Hakan. Já Johanna Pihl, 34, contou que ficou surpresa com o anúncio: "Fiquei arrepiada só de ver o vídeo, não esperava essa notícia!"

- 'Abba-tares' -

Os autores de músicas icônicas como "Dancing Queen", "Money, Money, Money" e "Waterloo" também anunciaram uma série de espetáculos realizados por hologramas, os "Abba-tares" - avatares digitais dos quatro membros do grupo quando eram jovens.

O espetáculo, chamado "ABBA Voyage", será exibido em um teatro construído especialmente para a ocasião em Londres. Terá 22 músicas e aproximadamente uma hora e meia de duração.

O sueco Carl Magnus Palm, especialista no grupo, afirmou em declarações à AFP nesta quinta-feira que a criação desses avatares digitais atrasou seu retorno.

"Tiveram problemas tecnológicos, não saiu como esperavam. Estavam prontos para isso há um ano, mas então veio a pandemia", destacou.

Em sua opinião, ABBA recorreu a uma "tecnologia muito avançada", portanto seus hologramas terão um aspecto realista.

"Os membros reais do ABBA não vão estar lá, mas acredito que haverá músicos ao vivo tocando junto com o 'ABBA digital' e serão vistos como as versões jovens de si mesmos. Como se viam em 1979", afirmou.

Desde seu último álbum de estúdio em 1981 e sua dissolução em 1982, o lendário grupo de pop sueco com dezenas de milhões de discos vendidos não publicou nenhum material novo.

Sua separação quebrou o coração de incontáveis fãs, cuja chama nunca se apagou: seu álbum de grandes sucessos publicado em 1992, "ABBA Gold", se tornou um dos discos mais vendidos do mundo.

Depois, o musical "Mamma Mia" e os filmes baseados nele - protagonizados por Meryl Streep e Colin Firth - atraíram novos seguidores que sequer eram nascidos durante seus anos de glória na década de 1970.

Em 27 de abril de 2018, os membros do grupo anunciaram que haviam voltado ao estúdio pela primeira vez em quase quatro décadas. Gravaram duas músicas: "I Still Have Faith in You" e "Don't Shut Me Down".

Esta semana, a banda alimentou rumores sobre seu retorno com mensagens e vídeos publicados nas redes sociais. E Bjorn Ulvaeus havia afirmado recentemente que haveria um novo material até o fim de 2021.

bur-acc/mar/aa/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos