Maior premiação do teatro esquece de Bob Saget, e John Stamos se diz 'decepcionado'

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ator John Stamos, 58, mostrou seu descontentamento após a 75ª edição do Tony Awards deixar Bob Saget (1956-2022) de fora dos tributos e homenagens. A premiação mais importante do teatro aconteceu na noite deste domingo (12), no Radio City Musical Hall, em Nova York, nos EUA.

Antes da cerimônia, Stamos fez um tuíte sobre Saget não estar no tributo às estrelas que já faleceram. "Decepcionado em saber que Bob Saget será deixado de fora do segmento In Memoriam hoje à noite, no Tony Awards. Bob foi brilhante em 'The Drowsy Chaperone and Hand to God'", disse ele relembrando a produção do artista.

"Façam a coisa certa! Bob adorava a Broadway e eu sei que a comunidade o amava. Vamos fazer barulho sobre isso todos —e enviar nosso amor e bons votos para os anfitriões Ariana De Bose, Julianne Hough e meu amigo Darren Criss e todos os merecidos indicados", completou.

As homenagens da noite incluíram uma apresentação ao vivo de Billy Porter, e citaram estrelas como William Hurt, Sidney Poitier, Peter Scolari, Robert Morse, Joan Didion e Stephen Sondheim, além de outros apresentados.

Procurada pela revista People, a assessoria da premiação não se pronunciou sobre a exclusão do artista até o momento. O segmento de homenagens foi apresentado por Laurence Fishburne. "Lembramos de alguns deles agora, junto com todos os nossos colegas cujo brilho iluminará para sempre futuros artistas e admiradores."

Saget foi encontrado morto aos 65 anos em um quarto de hotel em Orlando, em 10 de janeiro. Ele foi descoberto por volta das 16h, e as luzes de seu quarto no Ritz-Carlton Hotel, em Orlando, estavam apagadas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos