Saiba mais sobre Pepe, craque que ganhou mais títulos que Pelé no Santos

À esquerda, Pepe também era conhecido como Canhão da Vila (NELSON ALMEIDA/AFP/Getty Images)

Quando indagado sobre quem é o maior artilheiro da história do Santos Futebol Clube, José Macia, mais conhecido como Pepe ou “Canhão da Vila”, não titubeia em responder: “Eu”. “Mas e Pelé”?, perguntam. “Pelé não conta, é ET”, emenda Pepe sem deixar a bola cair.

Já está seguindo o Yahoo Esportes no Instagram? Clique aqui!

Nascido em Santos no dia 25 de fevereiro de 1935, Pepe estreou no alvinegro praiano em 1954 e jamais defendeu outro clube. Em 15 anos de carreira, o “Canhão da Vila” marcou 405 gols em 750 jogos e conquistou nada menos que 27 títulos. É o maior campeão da história do Santos, com uma taça a mais que Pelé, que marcou 1071 gols pelo clube.

Leia também

Duas Libertadores, dois Mundiais e 11 Paulistas

Dentre os títulos de Pepe como jogador do Santos estão 2 Mundiais Interclubes (1962 e 1963), 2 Taças Libertadores (1962 e 1963), 5 Taças Brasil (seguidas, de 1961 a 1965), 1 Torneio Roberto Gomes Pedrosa (1968), 4 Torneios Rio-São Paulo (1959, 1963, 1964 e 1966) e 11 Campeonatos Paulistas (o primeiro em 1955 e o último em 1969).

Azarado, mas bicampeão mundial com a Seleção Brasileira

Pepe jogou 40 partidas pela Seleção Brasileira e marcou 22 gols entre 1956 e 1965, e esses números poderiam ser maiores. Titular absoluto da Seleção Brasileira às vésperas das Copas do Mundo de 1958, na Suécia, e 1962, no Chile, Pepe se contundiu em ambas e deu lugar a Zagallo no time titular nas duas ocasiões.

Mesmo machucado, viajou com a equipe nas duas Copas e também tem o bicampeonato mundial pela Seleção Brasileira na sua galeria particular de títulos, além de das extintas Taça do Atlântico (1956 e 1960), Copa Rocca (1957 e 1963), Taça Bernardo O'Higgins: (1961) e Taça Oswaldo Cruz (1961 e 1962).

Fileira de cima, da esquerda para a direita: Zito, Coutinho, Eduardo, Gilmar, Pele, Rildo, Pepe; sentados, da esquerda para direita: Roberto Dias, Lima, Mengalvio (S&G/PA Images via Getty Images)

Começou a carreira de técnico no Santos

Após pendurar as chuteiras em 1969, Pepe logo se tornou treinador das categorias de base do Santos, assumindo os profissionais em 1972. No ano seguinte, o primeiro título na nova função: o infame Campeonato Paulista de 1973, dividido com a Portuguesa, graças a um erro na contagem dos pênaltis que decidiram o título.

Entre saídas e retornos ao Santos, Pepe treinou clubes como Paulista de Jundiaí, Atlético Mineiro e Náutico até chegar ao Fortaleza em 1985 e conquistou o Campeonato Cearense daquele ano.

Brasileiros pelo São Paulo e pelo Athletico Paranaense

Em 1986, o melhor ano da carreira de Pepe como treinador: mais um Campeonato Paulista, desta vez pelo surpreendente Inter de Limeira, e um Campeonato Brasileiro pelo São Paulo, decidido em fevereiro do ano seguinte.

Pepe voltaria a ser campeão com a Inter de Limeira em 1988, na Série B do Brasileiro. A galeria de títulos do treinador Pepe ainda tem o Campeonato Japonês de 1991-92 pelo Verdy Kawasaki e mais uma Série B do Brasileiro em 1995, pelo Atlético-PR (atual Athletico Paranaense). A Ponte Preta, em 2006, foi seu último clube.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter