Cueca freada, falta de água e cecê: Mahmoud revela perrengues de 'No Limite'

·2 minuto de leitura
Mahmoud foi o primeiro eliminado da temporada (Foto: Reprodução/Globo)
Mahmoud foi o primeiro eliminado da temporada (Foto: Reprodução/Globo)

Primeiro eliminado do novo 'No Limite', Mahmoud Baydoun fez uma live para contar os bastidores do programa na madrugada desta quarta-feira (12). O sexólogo revelou como os participantes fazem número dois, o que mais incomoda na convivência e o que tem para se alimentar no acampamento.

"Deu para cagar duas veze só. É numa fossa. Você tem que ficar assim (agachado) para cagar. Nos dois primeiros dias não saiu nada, deram Yakult para soltar", revelou ele, que sentiu falta da ducha higiênica após as necessidades. 

Leia também

"Lá não tem água. Sou acostumado a lavar com chuveirinho. Para mim, o maior desafio foi ter que cagar e limpar a bunda só com o papel higiênico. Eu ficava encucado: será que minha cueca está freada?", completou o eliminado, aos risos.

Sem citar nomes, Mahmoud afirmou que o odor dos outros participantes incomodava durante as atividades. Será que ainda teremos treta por causa disso? A falta de banho e produtos básicos, como escova de dentes e desodorante, deixaram o ex-BBB sofrendo com a própria "fragrância" exalada.

Pegação no reality?

Questionado sobre seu interesse por outros homens, o sexólogo afirmou que não ficaria com ninguém no acampamento. "Não chuparia nem o Brad Pitt! Ficava só a catinga o negócio. Não chupava nem se me pagasse o valor do prêmio", respondeu, bem-humorado.

Tomando remédio

Durante o papo, Mahmoud contou que ficou assado e está tomando remédios para se recuperar da experiência traumática. "Estou tomando anti-flamatório e usando supositório para o c* sarar. Entrou muita areia na prova", revelou.

Não passou fome

Outra informação interessante é que Mahmoud não passou fome enquanto esteve no reality. "Comi miojo cru, tinha latas de verdura, carne de sol, coisas básicas. Consegui controlar a fome. A galera malha muito e não ficava satisfeita. Cada um tinha o seu ponto forte. O meu era aguentar ficar sem comida", justifica.