Mãe de Paulo Gustavo se pronuncia após morte do ator: "Agradecida pelas orações"

·2 minuto de leitura
Paulo Gustavo e a mãe, Déa Lúcia. Foto: reprodução/Instagram/paulogustavo31
Paulo Gustavo e a mãe, Déa Lúcia. Foto: reprodução/Instagram/paulogustavo31

Resumo da notícia

  • Mãe de Paulo Gustavo, Déa Lúcia agradeceu as mensagens e orações dos amigos e dos fãs

  • Inspiração para dona Hermínia, ela alertou sobre a gravidade da pandemia

  • Famosos como Regina Casé e Tatá Werneck manifestaram seu apoio e solidariedade

Déa Lúcia, mãe do ator Paulo Gustavo, agradeceu o carinho recebido após a morte do filho. Neste sábado (8), ela usou as redes sociais para retribuir as mensagens e orações durante toda a internação do ator, que faleceu na última terça-feira (4), vítima de complicações da Covid-19, aos 42 anos..

"Eternamente agradecida a todos pelas orações e carinho com a minha família. Que Jesus abençoe cada um de vocês", escreveu ela no Instagram.

Leia também:

Déa, que serviu de inspiração para a personagem mais famosa de Paulo, a dona Hermínia de "Minha Mãe É uma Peça", ainda aproveitou a ocasião para alertar seus seguidores sobre a gravidade da pandemia, que já matou mais de 400 mil brasileiros. 

"Usem máscara", pediu ela na legenda da publicação.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Na seção de comentários, vários famosos mandaram novas demonstrações de apoio à mãe do comediante. 

"Déa, tão querida nossa! Obrigada pela aula de amor que você sempre deu e dá! Talvez você não tenha a dimensão da sua grandeza na luta contra o preconceito. Você, sua filha Ju Amaral, seus netos lindos, toda família e amigos vamos seguir no caminho do amor e da alegria! Nós te amamos muito!", afirmou a atriz Regina Casé.

"Todos os dias rezando pra que Deus conforte cada um de vocês! Sinta-se abraçada", disse a apresentadora Astrid Fontenelle. "Te amamos", escreveu a humorista Tatá Werneck.

Internação em março

Paulo Gustavo foi internado no Rio no dia 13 de março. Oito dias depois, precisou ser intubado. No dia 2 de abril, seu tratamento passou a contar com o auxílio de um "pulmão artificial", a ECMO (Oxigenação por Membrana Extracorpórea)

No último domingo (2), ele chegou a ter uma melhora e interagiu com o marido, Thales Bretas, mas sofreu uma piora considerável e seu quadro foi considerado irreversível na terça. Horas depois, a morte foi anunciada pela equipe médica.

Paulo e Thales estavam casados há cinco anos e são pais dos pequenos Gael e Romeu, de 1 ano e 9 meses.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos