Mãe descobre que a filha foi assassinada ao vivo e desmaia no 'Cidade Alerta'

Foto: Reprodução/Record TV

O público está chocado com a cena de uma mãe descobrindo que sua filha foi assassinada durante a exibição do ‘Cidade Alerta’, da Record TV, nesta segunda-feira (17). Trata-se de Andreia, mãe de Marcela, que estava grávida e desapareceu no dia 8 de fevereiro após uma briga com o namorado.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Siga a gente!

A jovem tinha 21 anos e foi assassinada por Carlos Pinho dos Santos. A polícia investigava o caso há dias até que o advogado de Carlos contou ao vivo que seu cliente confessou o crime e indicou a localização do corpo. Andreia estava em um link ao vivo com o jornal apresentado por Luiz Bacci quando ouviu a informação.

Leia também:

Como já era de se esperar, a mãe de Marcela ficou descontrolada e desmaiou na mesma hora. A câmera, porém, não tirou o foco dela. A tela aparecia com três divisões: uma mostrava Bacci, outra aparecia a foto da jovem e a terceira a reação da mãe. Bacci colocou a mão na boca, surpreso com a cena. “Doutor, eu não sabia que ele confessou o caso”, disse o apresentador.

Nas redes sociais, o público segue revoltado com a cobertura da Record TV. Muitos alegam que a emissora foi irresponsável e sensacionalista. Luiz Bacci usou o Instagram para comentar o caso.

“Estou lendo muitos comentários na internet sobre aquela imagem da mãe recebendo a notícia da morte da filha (...) Quando a gente acompanha um caso, a gente sempre pergunta se a família quer acompanhar os desdobramentos ao vivo. A mãe de Marcela quis saber as informações ao vivo. Nós recebemos o contato do advogado, que já sabia que o rapaz tinha se entregado, e acabou ficando no ar. A mãe ouviu e passou mal”, iniciou ele.

Segundo Bacci, a cena “machucou” a todos da emissora. “O programa demanda uma energia tão grande. A gente entra sem saber qual será o roteiro. A gente sempre acha que está preparado para receber uma notícia e nunca está. O programa serviu para a gente aprender e mostrar para as autoridades de Brasília que por trás de cada pessoa existe uma família”, argumentou.

Confira a repercussão: