Mãe de três filhos compartilha uma poderosa mensagem depois de ver uma foto "desagradável" de si mesma

Laura Mazza. Imagem via Facebook

Uma mãe australiana está sendo elogiada online por incentivar as mulheres a gastar menos tempo tentando se “consertar” – e consertar umas às outras.

Para Laura Mazza, foi preciso ver o que ela considerou ser uma foto desfavorável para finalmente aceitar a si mesma e seu corpo.

Em um post em seu blog, The Mum on the Run, Mazza disse que ficou brava com o marido depois que ele tirou uma foto onde ela usava um maiô, sem que ela tivesse visto.

Laura Mazza. Imagem via Facebook.

“Eu vi essa foto no telefone do meu marido, e falei: ‘Por que diabos você tiraria uma foto minha nesse ângulo?’” ela escreveu. “Eu me tornei tão autoconsciente. Mas por que?”

“Isso me lembrou de quando tirei uma foto minha e do meu filho recém-nascido e alguém me perguntou se eu queria tentar usar um esfoliante que removesse as cicatrizes de acne e um creme que iria me livrar das linhas escuras sob os olhos – por 14 horas”, disse Mazza. “Mas isso fez eu me sentir mal comigo mesma, embora eu estivesse me sentindo eufórica naquela época.”


I saw this photo in my husbands phone, and I said “why the hell would you take a photo of me at that angle?”I became…

Posted by Laura Mazza – Mum on the Run on Sunday, January 27, 2019

Para Mazza, essas sugestões aparentemente úteis que as mulheres dão umas às outras ajudam a perpetuar a crença de que as mulheres não podem ser felizes, a menos que pareçam “perfeitas”.

“Uma vez uma amiga me disse baixinho que meu vestido ficaria melhor se eu tivesse usando uma cinta modeladora por baixo”, lembrou Mazza. “Eu havia passado por uma cesariana três meses antes. E eu amei como o vestido ficou em mim naquele dia.”

A blogueira observou que, muitas vezes, as mulheres têm sido tão condicionadas a querer melhorar a si mesmas que equivocadamente pensam que certas situações podem ser uma oportunidade de ajudar outras mulheres a fazer o mesmo.


“Eu perguntei a um grupo do Facebook sobre o melhor fisioterapeuta para a separação muscular no abdômen após a gravidez e fui bombardeada com vendas de cintas abdominais”, disse Mazza. “Pedi a uma amiga que me ajudasse a achar roupas de banho e ela disse: “Certo, direto para a seção plus size – eles têm as melhores roupas para segurar a barriga. ‘”

Mazza destacou que as mulheres muitas vezes não percebem que estão projetando a sua própria necessidade de perfeição nas outras – e dali à crítica, é apenas o resultado do ambiente cultural no qual foram criadas.

“Todas essas pessoas são mulheres. Eu não as culpo. Eu não estou brava. Isso é o que a sociedade lhes ensinou, é isso que as pressões culturais as levaram a acreditar. E acreditam tanto que sentem que não há problema em dizer esse tipo de coisa às suas amigas, como se estivessem nos ajudando”, explicou ela. “É algo que nos cobram, você dá à luz. Você se recupera. Se você não se recupera, você é preguiçosa. Você não está se esforçando o bastante.”

Imagem via Instagram.

A mudança no corpo, ela acrescentou, é parte do envelhecimento – especialmente para aquelas que têm filhos. No entanto, Mazza faz bem em apontar que “justificar” as mudanças do corpo parece vir da vergonha.

“Você tem que se justificar para todos por que seu corpo mudou tanto… mas a realidade é que isso ocorreu porque você teve um bebê. Por que isso é tão vergonhoso?” perguntou ela. “Eu tenho celulite. O mesmo acontece com a maioria da população. Todas nós temos úteros e órgãos e algumas de nós têm evidências no corpo no qual um bebê viveu, e é por isso que nossas barrigas são do jeito que são.”

Para Mazza, reformular o modo como as mulheres falam umas com as outras começa quando elas mudam a maneira como falam consigo mesmas.


“Imagine se passássemos o tempo apreciando tudo o que podemos fazer, o incrível lugar que nosso corpo é, capaz de desenvolver uma vida, em vez de tentar se livrar, disfarçar e esconder tudo o que fizemos”, escreveu ela. “A confiança do corpo começa dentro de nós, mas o ambiente ao nosso redor também é responsável por isso.”

Embora sua reação inicial tenha partido de uma insegurança, a opinião de Mazza mudou rapidamente quando ela falou com o marido, que disse que havia tirado a foto porque achou que ela parecia feliz naquele momento.

“Isso é tudo que ele viu, não viu minha celulite, nem as minhas imperfeições”, escreveu ela. “Ele viu uma esposa feliz aproveitando um momento, e ele estava certo. Eu estava feliz. Estou feliz. Isso é tudo que importa.”