Madri suspende festa de Ano Novo na Puerta del Sol

·1 minuto de leitura
(Arquivo) Celebração do Ano Novo na Puerta del Sol, em Madri, em 31 de dezembro de 2012

O coronavírus deixará os espanhóis sem uma das imagens mais características da passagem de ano: a multidão reunida na Puerta del Sol, em Madri, para comer uvas ao ritmo dos sinos do Ano Novo.

"A Comunidade de Madri concordou em suspender qualquer ato para celebrar os baladas do Ano Novo em praças, ou vias públicas, da região", anunciou a Secretaria de Saúde do governo regional em um comunicado.

Transmitido ao vivo pela televisão pública TVE e por outros canais privados, este evento é seguido por milhões de espectadores na Espanha e América Latina.

Estas transmissões não serão afetadas, embora, a priori, a praça vá estar vazia.

As medidas divulgadas incluem uma lotação limitada nas feiras de Natal e nos eventos organizados para que as crianças entreguem suas cartas de votos aos reis magos e ao Papai Noel.

Além disso, as típicas cavalgadas para receber, em 5 de janeiro, suas majestades do Oriente deverão acontecer em espaços limitados e com o público sentado.

As autoridades de saúde na Espanha temem que as festas natalinas aumentem os contágios. A segunda onda da pandemia foi contida no país, graças a restrições como toque de recolher e fechamento de bares.

Na quarta-feira, o governo espanhol recomendou evitar o deslocamento entre regiões, salvo se for uma visita a familiares, e limitar as reuniões de Natal a dez pessoas.

A Espanha é um dos países europeus mais afetados pela pandemia, com 46.000 mortes e mais de 1,6 milhão de casos de contágio diagnosticados.

dbh/CHZ/eg/tt