Machismo de todo dia: 7 termos que questionam a relação entre homens e mulheres

Do manterrupting ao bropriating, atitudes machistas fazem parte do cotidiano (Foto: Getty Creative)


Se até no 'BBB 20' o feminismo virou pauta… Porque não estender a conversa ainda mais para o dia a dia? Para que isso aconteça, talvez seja importante entender alguns termos cotidianos que explicam atitudes machistas que acontecem o tempo inteiro, mas que, muitas vezes, deixamos passar. 

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Siga a gente!

Os termos, em si, podem ser complicados, mas não tem problema. Se você olhar para as ideias que eles representam vai, com certeza, perceber que fazem parte do dia a dia, especialmente se você é mulher. 

Gaslighting

A prática não é exclusiva dos homens, mas é muito comum, especialmente em relacionamentos abusivos. Aqui, acontece uma manipulação psicológica para fazer com que alguém questione a sua própria inteligência, percepção e até a sua sanidade. "Você está louca" é uma frase que comumente indica um caso de gaslighting. 

No próprio 'BBB 20' tivemos um exemplo recente. Hadson usou justamente essa frase, "você está louca, você está viajando", para indicar que Marcela não estava falando a verdade sobre o plano dos meninos de seduzirem as mulheres comprometidas da casa. A ideia era não só desmerecer o que ela dizia como fazê-la duvidar do que tinha escutado. 

Mansplaining

Essa é outra prática bastante comum na rotina das mulheres. O termo define quando um homem explica para uma mulher algo que ela já sabe ou entende bem. Mesmo que de forma implícita, o mansplaining tem por objetivo subestimar a inteligência de uma mulher. 

Se você é mulher e adora futebol, com certeza já teve que ouvir um homem explicando de novo e de novo sobre coisas que você já conhece. A prática também é cotidiana no ambiente do trabalho, e o Twitter é um prato cheio para vermos isso de perto, homens explicando para mulheres especialistas em um assunto algo que elas mesmas dominam.   

Manspreading

Você, mulher, já tentou sentar em algum lugar no transporte público, mas tinha um homem sentado com as pernas abertas? Pois é, isso é manspreading: o ato de um homem ocupar mais espaço que o necessário ao sentar porque fica com as pernas muito abertas - muitas vezes, até incomodando a pessoa ao lado. 

Manterrupting

Outro termo que define bem algo que acontece com frequência em ambientes profissionais. O manterrupting determina quando um homem interrompe uma mulher, de novo e de novo, enquanto ela tenta expor o que pensa. 

Além de tirar o crédito da fala de uma mulher, reforça a ideia de que a visão masculina sobre um assunto é mais importante. Caso você seja mulher, perceba quantas vezes os homens interrompem quando você fala a próxima vez que estiver em uma reunião corporativa. 

Micromachismo

O micromachismo abraça muitas das ideias que falamos aqui. Ele fala sobre as práticas pequenas e cotidianas que são tão comuns que chegam a ser socialmente aceitas. Por exemplo, a ideia de que uma mulher só será realmente feliz depois de casar e ter filhos, indicando que sua única função na sociedade é a maternidade ou que ela tem aptidão maior para as tarefas domésticas do que os homens. 

Patriarcado

Você já deve ter visto essa palavra com frequência por aí - e talvez até torça o nariz quando ela surge. Mas é simples: o patriarcado define um sistema social em que os homens heterossexuais têm maior destaque. Basicamente, são eles que dominam as posições de liderança (de altos cargos do governo até empresas), tem maior autoridade moral (a sua palavra vale mais do que a dos outros) e maior privilégio social.  

Bropriating

Pense no seu trabalho: alguma vez aconteceu de você dar uma ideia, ser rejeitada e, em seguida ver um homem dar a mesma ideia e ser aceito? Isso é o bropriating, quando um homem se apropria de uma ideia que não é dele e, geralmente, foi oferecida por uma mulher primeiro. Obviamente, ele não dá os devidos créditos e a mulher sai desfavorecida da situação.