Músicas e Copa do Mundo: expert destaca como hits marcam evento esportivo e gerações

A cada quatro anos as músicas da Copa do Mundo dão um show à parte no mundial. Algumas ficaram na memória dos torcedores até hoje. Em 2022, FIFA não definiu apenas uma canção, mas uma trilha sonora, que vai embalar os jogos até o dia 18 de dezembro. Mas, por trás dessas criações, há todo um trabalho dos artistas que se empenham para produzir algo digno do evento esportivo.

O cantor Everton Mestre define a música oficial da Copa como um marco para o evento. O músico pontua que, além disso, as canções por si só proporcionam equilíbrio, bem-estar e levam uma mensagem de felicidade. Ele ressalta que elas têm a capacidade de marcar gerações, como se fossem um hino, mas lembradas por todas as nações, em todos os idiomas.

"Uso como exemplo a música da maior competição da Europa, a Champion League. Em qualquer lugar do mundo que esta música é tocada, a pessoa já faz referência à Liga dos Campões da UEFA. A mesma coisa se faz com cada mascote a cada competição", comenta.

Relação entre música e futebol

Quanto ao processo criativo, não é tão simples. Antes de tudo, deve-se pensar no objetivo da música, escrever a letra, criar a melodia e seguir para o processo de gravação. Só depois de concluídas todas essas etapas ela chega ao público. Para um evento como a Copa do Mundo, Everton diz que a canção pode marcar um momento...

Veja mais


Veja também

Ritmo de Copa! Confira 5 músicas para entrar no clima do evento esportivo
Copa do Mundo 2022: Mbappé e a namorada são atacados por torcedores argentinos com música racista e transfóbica
Copa do Mundo 2022: Ludmilla será atração em evento no Catar na competição. Detalhes!