'Música não tem lado', diz Roberto Medina, do Rock in Rio, ao anunciar The Town

*ARQUIVO* RIO DE JANEIRO, RJ, 31.10.2017: EVENTO-RIO - O empresário Roberto Medina no jantar oferecido por Paulo Marinho e sua mulher Adriana ao prefeito de São Paulo, João Doria Jr, no Rio de Janeiro. (Foto: Ian Cheibub/FolhaPress)
*ARQUIVO* RIO DE JANEIRO, RJ, 31.10.2017: EVENTO-RIO - O empresário Roberto Medina no jantar oferecido por Paulo Marinho e sua mulher Adriana ao prefeito de São Paulo, João Doria Jr, no Rio de Janeiro. (Foto: Ian Cheibub/FolhaPress)

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Responsável pelo Rock in Rio, Roberto Medina recebeu o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, do MDB, para anunciar o lançamento do The Town. Espécie de primo paulista do evento carioca, o festival vai acontecer em setembro de 2023.

Em entrevista coletiva numa estrutura temática do The Town montada no Parque Olímpico, Medina comentou sobre as tensões políticas em curso. Este é o primeiro ano em que o Rock in Rio acontece em período de eleições presidenciais, o que tem se refletido em manifestações do público e de artistas.

"A Cidade do Rock é o Brasil de verdade. A gente é pacífico, ordeiro, se gosta. No momento difícil que estamos passando, com guerra, estranhamento entre as pessoa, não vamos criar justiça social nesse caminho. O caminho é de unir, de ouvir. A música une. Ela não tem lado nenhum. É o lado da gente."

No encontro, Medina mostrou o jingle e o vídeo promocional de apresentação do The Town, vendido como um dos maiores festivais de música do mundo. Assim como o Rock in Rio, o evento espera reunir 100 mil pessoas por dia, no Autódromo de Interlagos, onde anualmente, no primeiro semestre, também acontece o Lollapalooza.

O The Town terá cinco palcos, um deles dedicado à cultura hip-hop e outro ao jazz, todos inspirados pela arquitetura de São Paulo. O festival será nos dias 2, 3, 7, 9 e 10 de setembro, incluindo dois finais de semana e um feriado.

Com o adiamento do Rock in Rio em um ano, devido à pandemia, o evento carioca agora vai acontecer em anos pares, enquanto o paulista fica com os anos ímpares. O The Town deve ter os mesmos moldes do Rock in Rio na divisão das atrações, com artistas de grandes proporções em um palco maior, e shows de nomes menos famosos em outro menor.