Míssil lançado contra a Polônia pode não ser de autoria russa, diz Biden

Míssil lançado contra a Polônia pode não ser de autoria russa credit:Bang Showbiz
Míssil lançado contra a Polônia pode não ser de autoria russa credit:Bang Showbiz

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, se manifestou após o Ministério das Relações Exteriores da Polônia acusar a Rússia de disparar um míssil contra o país, causando a morte a duas pessoas.

Em uma reunião de emergência do G20 nesta quarta-feira (16), o chefe de Estado americano afirmou que informações preliminares "contestam a hipótese" no ministério polonês, porém, não descartou o envolvimento da Rússia no ataque ao país-membro da OTAN.

"Há informações preliminares que contestam isso. Não posso afirmar isso até que a investigação seja finalizada, mas é improvável, tendo em vista a trajetória [do míssil], que tenha disparado da Rússia, mas vamos ver. Concordamos em apoiar a investigação da Polônia sobre a explosão na zona rural da Polônia, perto da fronteira com a Ucrânia, e eles vão se certificar de que iremos saber exatamente o que aconteceu", disse Biden em seu pronunciamento.

As circunstâncias do incidente, que marca a primeira vez que um país da OTAN foi atingido diretamente durante o conflito entre a Rússia e a Ucrânia, permanecem sem esclarecimentos até o momento.

Após a declaração de Biden, um oficial militar da OTAN disse à CNN que o míssil havia sido rastreado por uma aeronave pertencente ao tratado militar que sobrevoava o espaço aéreo polonês no momento da explosão, contudo, não apontou quem poderia ter lançado o projétil ou de onde ele foi disparado.