Médico Roberto Kalil Filho vai para isolamento por suspeita de coronavírus

MÔNICA BERGAMO
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 11.05.2018: Dr. Roberto Kalil Filho, diretor da divisão de Cardiologia Clínica do Instituto do Coração InCo do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. (Foto: Reinaldo Canato/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O médico Roberto Kalil Filho se afastou de seu consultório e das atividades o InCor e no Hospital Sírio Libanês por estar com suspeita de ter sido infectado pelo coronavírus.

Ele acordou com febre nesta segunda-feira (30) e decidiu fazer os exames. Estava também com tosse.

"Estou isolado, aguardando o resultado, que deve sair amanhã", disse o cardiologista à reportagem. Segue atendendo os pacientes por telefone e examinando deles os exames por computador.

Na semana passada, Kalil teve contato, por exemplo, com o gastroenterologista Raul Cutait, que está internado no Sírio com Covid-19.

O cardiologista tem entre seus pacientes os ex-presidentes Lula, Michel Temer e D​ilma Rousseff.

Ele enviou uma mensagem de texto em que detalha a situação: "Escrevo esta mensagem para dizer que posso estar com o novo coronavírus. Na manhã de hoje, acordei febril. Com um quadro de tosse e febre, procurei imediatamente ajuda médica, fiz o teste e aguardo o resultado. Como precisa ser feito, respeito o isolamento.Estou bem. Apesar de isolado, sigo com o trabalho, tenho acesso pelo computador aos exames dos meus pacientes. Estudo caso a caso e, por telefone, discuto procedimentos mais adequados com a equipe. Caso meu exame seja positivo, espero ficar bem logo para retomar o mais rápido possível minhas atividades no InCor, no Hospital Sírio-Libanês e no consultório".