• Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Mãe de Paulo Gustavo chora ao falar de corrupção: "Roubar na pandemia é assassinato"

Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Resumo da notícia

  • Déa Lúcia, mãe de Paulo Gustavo, fala sobre despedida do filho e se revolta com casos de corrupção

  • Ao "Fantástico", ela falou que "corrupção na pandemia é assassinato"

  • No Senado brasileiro, o governo federal é investigado por omissão durante o combate da pandemia da Covid-19

Em entrevista durante o especial do 'Fantástico' homenageando a carreira de Paulo Gustavo, a mãe do humorista, Déa Lúcia, se emocionou ao falar sobre casos de corrupção durante a pandemia. Paulo Gustavo morreu após dois meses internado com um caso grave da Covid-19.

"Fiquei 53 dias rezando, pedindo forças para Deus. Na pandemia, cada morte de um filho eu chorava por essa mãe, sem saber que meu filho também ia passar por isso. Roubar na pandemia é assassinato. Durante um ano, quando meu filho estava viajando pelo país até as crianças nascerem, ele terminava o espetáculo dizendo que homofobia era crime e corrupção mata. E roubar na pandemia é assassinato!", disparou, chorando.

Leia também:

Déa Lúcia não citou nenhum nome ou fez referência direta ao governo do presidente Jair Messias Bolsonaro. Atualmente, o Senado apura ações e missõeso do governo federal no combate à pandemia na CPI da Covid. O depoimento mais recente foi do atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que se esquivou sobre o uso da cloroquina e negou ter autorizado a distribuição do medicamento.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos