Lutador Wanderlei Silva critica protestos nos EUA: 'Que racismo?'

O lutador Wanderlei Silva criticou, nesta terça-feira, os movimentos antirracistas que seguem acontecendo em diversas cidades nos Estados Unidos. Pelo Instagram, o esportista do MMA desmereceu as manifestações e apontou os cidadãos presentes como "bando de vagabundo terrorista".

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Esportes no Google News

- Que racismo? Daqui a pouco norte contra sul, depois gays contra evangélicos, vai dizer que você apoia esse bando de vagabundo terroristas que depredaram a cidade ontem - comentou ele em uma postagem.

Leia também:

As manifestações acontecem depois da morte de um homem negro por um policial branco em Minneapolis, nos Estados Unidos. George Floyd, de 46 anos, foi imobilizado e torturado por Derek Chauvin e morreu por asfixia, segundo revelou a autópsia. Uma pequena parte dos atos foi violento, como citados pelo atleta, terminando em quebra-quebra e confusão.

A hashtag "Vidas Negras Importam" é uma das mais utilizadas, inclusive no Brasil. Outro caso ficou conhecido e gerou repercussão no país. A morte do jovem João Pedro Mattos, de 14 anos, impressionou os brasileiros depois que o jovem negro foi baleado durante uma operação policial no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, em maio.

Siga o Yahoo Esportes no Instagram, Facebook e Twitter e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.