Lula diz que não teve tempo para pensar em candidatura para 2022 e critica ‘meninice’ de Ciro Gomes

Gabriel Melloni
·2 minuto de leitura
Lula discursou nesta quarta-feira (Foto: Reprodução/YouTube)
Lula discursou nesta quarta-feira (Foto: Reprodução/YouTube)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva garantiu que ainda não teve tempo para pensar em uma possível candidatura à eleição presidencial de 2022. Em entrevista coletiva realizada nesta quarta-feira, ele despistou e garantiu que “ainda é cedo” para o PT ter discussões sobre o assunto.

“Minha cabeça não teve tempo para pensar em 2022", declarou. "Tem momento para tudo. Não podemos ficar respondendo à insistência da imprensa de saber se seremos candidato ou não. O que precisamos é colocar nossa gente para andar e conversar com o povo. E depois, vamos discutir o resultado."

Leia também

Lula voltou a ficar elegível na última segunda-feira, quando o ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, anulou todas as condenações do ex-presidente na Justiça Federal do Paraná.

Em levantamento recente realizado pelo jornal O Estado de S. Paulo, o petista apareceu à frente do presidente Jair Bolsonaro em potencial de votos para a eleição de 2022. Mesmo assim, garantiu nesta quarta que o partido ainda conversará sobre a candidatura e possíveis alianças com outros partidos.

“Temos que esperar o momento de discutir, de escolher quem será candidato. Estamos trabalhando, em reuniões com partidos políticos, para decidir se vai ser possível a construção de uma candidatura única, se vai ser possível ter mais de um candidato, se vai ser possível construir alianças”, comentou.

Ao menos momentaneamente, porém, uma aliança com Ciro Gomes parece distante. O pedetista, derrotado no primeiro turno da eleição presidencial de 2018, fez críticas recentes a Lula e chegou a dizer que o petista, apesar de ser perseguido, “não é inocente”. Em outro momento, chamou a ex-presidente Dilma Rousseff de “aborto”.

“Ele não pode falar as meninices que achava engraçado quando era jovem. Se quer ser presidente do país, não pode ofender as pessoas, ofender a Dilma como fez. Precisa se reeducar, aprender que humildade não faz mal a ninguém”, criticou Lula.