Luisa Sonza reclama que está "na seca" e que fama de pegadora é falsa: "Eu sou uma farsa"

Luisa Sonza usou suas redes sociais para fazer um desabafo sobre sua vida amorosa. A cantora explicou que, apesar dos constantes boatos e de sua fama de "pegadora", a realidade é diferente e muito mais sóbria.

"Me sonho ser a piranha que vocês acham que sou porque se vocês soubessem A SECA que eu vivo vocês iam cair duro, vocês não tão preparados pra essa conversa ainda. Instas de fofocas, por favor, divulguem a seca da loirinha pra ver se causa algum efeito nesse macho que tô querendo pegar, ver se ele toma alguma atitude e, não, não gosto de tomar atitude, gosto que as pessoas venham até mim", disparou.

A artista deu risada ao dizer que na verdade é romântica e monogâmica, e pediu desculpas para os fãs. "Eu sou uma farsa, sou piranha de internet, o famoso fogo de palha, é um oi meio fofo que a pessoa dá já imagino três filhos um golden retriever e uma casa no Alphaville. Sou uma vergonha para todos vocês, DESCULPA".

Bissexualidade e aceitação

Bissexualidade foi um dos assuntos do bate-papo entre Luísa Sonza e Pocah no programa "Prazer, Luísa", exibido no Multishow. Apesar de ainda se dizer insegura a respeito do tema, a apresentadora confessou à funkeira que o depoimento dela numa entrevista a inspirou a falar com mais tranquilidade sobre seu desejo por homens e mulheres.

"Quando falei sobre a minha sexualidade no clipe [de 'Tentação', em que beija Carol Biazin], recebi muitas mensagens de meninas que contavam histórias muito parecidas com a minha. Hoje, preciso dizer: se aceite, porque essa é a coisa mais libertadora e incrível do mundo", disse Luísa, que se assumiu bi em maio, ao lançar o vídeo.

Na conversa, Pocah contou que percebeu que era bissexual aos 14 anos, quando se sentia mais atraída por mulheres do que por homens. Hoje, ela defende que falar sobre o assunto não seja um tabu, mas na adolescência passou por uma fase de muita angústia por causa de sua criação.

"Como a minha família era da religião evangélica, eu sentia o desejo, mas a consciência dizia que eu iria para o inferno. Então, pegava meu tesão e colocava no bolso", brincou a funkeira, que aprendeu a beijar com uma amiga.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos