Luisa Mell diz que foi humilhada em galeria de Romero Britto: "Chorei"

·2 min de leitura
Luisa Mell. Foto: reprodução/Instagram/luisamell
Luisa Mell. Foto: reprodução/Instagram/luisamell

Em meio à polêmica envolvendo Romero Britto, que teve uma de suas obras destruída publicamente, após supostamente destratar funcionários de um restaurante em Miami, Luisa Mell relatou sua experiência na galeria do artista plástico em São Paulo. Em um comentário nas redes sociais, a ativista disse ter sido humilhada na ocasião.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter

“Quando eu comecei como repórter, no programa da Monique Evans, fui fazer uma reportagem na galeria dele em SP. Ele não estava. Mas sua irmã me tratou tão mal, me humilhou por causa da minha roupa...”, contou Luisa, ao comentar uma publicação do perfil Mídia Ninja no Instagram, na noite da última sexta-feira (14).

Leia também:

A ativista contou ainda que ficou arrasada com o acontecido. “Chorei tanto, que borrei a maquiagem e nem consegui fazer a reportagem. Nunca comentei nada. Mas agora vejo que não foi um caso isolado”, concluiu.

Esta semana, o nome do brasileiro radicado nos Estados Unidos virou assunto na internet. O motivo foi a viralização de um vídeo de uma mulher que destruiu uma obra de Britto, avaliada em cerca de R$ 26 mil, em um encontro com o artista.

“Você foi ao meu restaurante, reservou uma mesa para 20 pessoas para tomar café da manhã ao preço de US$ 8 (cerca de R$ 43), que é barato, e ainda pediu desconto. Você humilhou meus funcionários, pediu que eles tirassem a música e pediu que eles não falassem, porque senão o senhor não iria mais”, reclamou a mulher, na ocasião.