Luisa Marilac rebate críticas após ida ao programa de Gentili: 'Muita gente chata no meio LGBT'

(Foto: Gabriel Cardoso/SBT)

A travesti Luisa Marilac, conhecida por seus vídeos no YouTube, está divulgando o livro “Eu, Travesti”, escrito em parceria com a jornalista Nana Queiroz. Para falar sobre a obra, ela foi ao programa “The Noite”, de Danilo Gentili, nesta terça-feira (16), mas recebeu muitas críticas do público LGBT por ter dado atenção ao apresentador que declarou voto em Jair Bolsonaro e foi condenado à prisão por crime de injúria contra a deputada federal Maria do Rosário (PT).

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

“Te curto demais, mas não ligo minha TV para ver esse cara nem a pau”, disse um seguidor. “Respeito é algo que Gentili deveria aprender. Juro, achei que você diria ‘não aceitei o convite'”, comentou outro. Esses foram só alguns dos textos feitos por pessoas que acompanham Luisa e ficaram decepcionados com a ativista ao vê-la no “The Noite”. A youtuber, porém, não gostou nada do que leu.

Na manhã desta quarta (17), Marilac soltou o verbo nos Stories do Instagram, afirmou que não deve nada a ninguém, disse que sempre se sentiu sozinha na luta por seus direitos e que não é mais ou menos militante por ter ido ao programa do SBT.

“Existem formas e formas de combater o preconceito, a intolerância. Eu tenho a minha forma de combater mostrando a realidade, discutindo, debatendo”, iniciou ela. “Sempre lutei pelo meu direito de ir e vir, pelo meu direito de poder entrar em um bar, comprar alguma coisa, pelo respeito do ser humano em relação a mim. E sei que, automaticamente, lutando pelos meus direitos, estou lutando pelos direitos de muitas travestis”, completou.

Na sequência, a ativista afirmou que nunca levantou bandeiras e a partir de agora vai bloquear as pessoas que entrarem em suas redes sociais para fazer críticas como as que foram feitas após sua ida ao programa. “Sempre me senti sozinha no meio LGBT, sempre fui independente. Agora que tenho uma notoriedade, uma visibilidade, a bandeira vem cobrar de mim? Vocês não têm que cobrar nada de mim. Vocês tinham que ter me ajudado em vários momentos que precisei e não ajudaram. Ponham-se no lugar de vocês. Menos”, disparou a travesti.

Ainda segundo ela, em tom já alterado, o meio LGBT está recheado de pessoas chatas e intolerantes, que não devem ter passado nem pela metade do que ela passou ao longo de sua trajetória e só gostam de falar, mas nunca oferecem ajuda a quem realmente precisa.

“Agora está na hora de você fazer alguma coisa. Compra meu livro e para de falar bosta. Faça alguma coisa pelos LGBT’s já que você diz que faz e acontece. Compra meu livro e dá para alguém que tem a cabeça fechada para se desconstruir. Leia também que você terá outra visão. Fale menos, cobre menos, e só compre o livro porr*. Não devo nada para vocês”, finalizou.

A jornalista Nana Queiroz, que também foi convidada pela produção do programa de Gentili, não compareceu na gravação do “The Noite”, mas defendeu a amiga em seu perfil do Instagram. “Travesti não pode desperdiçar nenhum espaço de fala – principalmente aqueles que normalmente pregam a intolerância”, escreveu.

No post, Nana ainda explicou que não foi em solidariedade a Maria do Rosário e tantas outras mulheres que já foram ofendidas pelo apresentador, mas vê com bons olhos a ida de Luisa. “Apesar de ter escolhido diferentemente dela, estou ao seu lado para apoia-lá nesta luta por fazer as travestis saírem da invisibilidade sentando pra dialogar com custe quem custar”, declarou.

Veja como foi o programa: