Luis Lobianco diz que série 'Vai que Cola' virou um 'fenômeno geracional'

·3 min de leitura
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, 05.03.2016: TEATRO-SP - O ator Luis Lobianco antes da estreia do espetáculo
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, 05.03.2016: TEATRO-SP - O ator Luis Lobianco antes da estreia do espetáculo

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Os moradores da pensão mais famosa do Brasil estão de volta a partir desta segunda-feira (1º), às 22h30, em nova temporada do "Vai que Cola", no Multishow. Esta é a primeira temporada da série desde que o ator Paulo Gustavo morreu, em maio deste ano, em decorrência de complicações da Covid-19.

Luís Lobianco, 39, que interpreta Reginel, disse que gravar essa nova temporada sem Paulo Gustavo foi muito desafiador e exigiu uma coragem enorme de todos, porque tudo lembra o ator. Mas ter Juliana Amaral, irmã do ator e produtora da série, fortaleceu a todos.

Paulo Gustavo esteve no elenco fixo da série por quatro temporadas, mas continuou a fazer participações nas seguintes. "A melhor forma de homenageá-lo é continuar o programa que ele criou. É uma oportunidade da dividir essa dor também, já que todo mundo passou por isso isolado", diz Lobianco.

No dia 30 de outubro, dia do aniversário de Paulo Gustavo, o canal fez uma homenagem ao ator com a pré-estreia da série com o episódio "O Grande Golpe de Valdo".

No episódio, os moradores do Leblon sofrem um golpe de Valdo (Paulo Gustavo) e são obrigados a se despedir de uma cobertura na zona sul do Rio e voltarem à pensão no Méier. Mas o que eles não esperavam é que o golpe era uma farsa e Valdo deixou uma bolada em diamantes para a trupe se sustentar.

"É um programa importante porque ele explica um pouco essa coisa do golpe e justifica toda a temporada", explica Lobianco.

Lobianco diz que esta temporada é também uma homenagem aos fãs com a volta às origens da família do "Vai que Cola". Segundo ele, isso vai conectar diretamente com o sentimento que todo mundo tem neste momento depois do isolamento e de tantas perdas.

"Eu acho que o Méier é o porto seguro para essa família e isso vai causar um sentimento de empatia direto com as pessoas que estão buscando também de novo as suas raízes, seus recomeços, acho que está todo mundo renascendo neste momento."

O ator comemora ainda a volta da plateia às gravações do sitcom, mesmo que em um estúdio diferente do elenco. A plateia assiste ao programa pelos telões e o elenco também vê a todos. "É importante a troca porque é um programa de plateia, não é de claque."

O programa também terá a chegada de novos personagens. Carolzinha (Jeniffer Nascimento), afilhada de Terezinha, será uma jovem empreendedora com discursos super modernos e feministas. Já Kevinho (Nando Rodrigues) é um ex-jogador de futebol frustrado, que trabalha em uma agência de vigias noturnos.

O público ainda poderá rir muito com a personagem Agnes Yolanda (Nany People). Ela é uma clássica perua que sonha com um Méier mais gourmetizado e fará uma dupla infalível com Ferdinando Beyoncé Ramirez (Marcus Majella).

"Nany tem uma experiência enorme em palco, muito safa e com muito muito bom humor. Só gente boa que entra para somar", elogia Lobianco.

Além do elenco fixo, gravaram participações especiais famosos que o público adora, como Cissa Guimarães, Dudu Azevedo, Gil do Vigor, Jojo Todynho e Luís Roberto.

Lobianco diz que começou a divulgar as primeiras imagens do programa nas redes sociais e tem percebido as pessoas ávidas para assistir logo. Segundo ele, esse público vem aumentando ainda mais com as reprises de temporadas passadas na TV Globo.

"O 'Vai que Cola' é um fenômeno muito geracional como alguns programa de TV longevos, como o 'Sai de Baixo', 'Os Normais' e o 'Casseta e Planeta', cada um falando com a sua época. 'O Vai que Cola' acabou marcando uma geração, já são nove anos", comemora Lobianco.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos