Luana Piovani joga a real sobre "BBB22", maternidade e cobranças estéticas

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·6 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Luana Piovani está em alta nas redes sociais com seu discurso direto e sem rodeios sobre as dificuldades da maternidade solo, vida como modelo e atriz após os 40 anos e as cobranças estéticas que sofre por não esconder as rugas e dispensar o excesso de Photoshop em seus ensaios de moda. A atriz nunca teve papas na língua, e tem se posicionado de forma cada vez mais contundente sobre a pressão que sofre por ser uma mulher independente.

Maternidade real

Com a entrada de Pedro Scooby, seu ex-marido e pai de seus três filhos, no elenco do "BBB22", Luana se viu em uma sinuca ao saber que o surfista não poderia cumprir o compromisso de ficar um mês com as crianças enquanto ela viajava e se dedicava ao trabalho. Quem segurou a bronca foi Cintia Dicker, atual esposa de Scooby, e Luana falou sobre a realidade das mulheres serem as provedoras principais que sempre garantem a estabilidade familiar.

"Ele tem duas mulheres segurando a onda dele, né, meu amor? Se ele não é o vencedor, não sei quem é. O Pedro tem duas mulheres que vão cuidar das demandas dele muito melhor do que ele cuidaria", alfinetou. A atriz deixou claro que, por ter essa confiança em Cintia, Scooby pôde aceitar tranquilo o convite para o reality. "Ele também não é tão irresponsável. Ele foi sabendo que podia ficar de boa porque o rojão estava comigo e com a Cíntia. Na hora que entendi o esquema fiquei muito mais tranquila porque não preciso nem te dizer: nós, mulheres, damos de dez a zero nos homens! Meus filhos sendo cuidados por mulheres nunca vão chegar atrasados em nada. Fico muito mais calma. São as mulheres que cuidam. O Pedro sabe disso", declarou.

Luana é honesta e direta nas redes sociais ao falar dos problemas de Scooby como pai, e já chegou a desabafar em seu Instagram sobre as diversas vezes que o surfista retornou as crianças com piolhos para sua casa.

Em outra ocasião, Luana também falou sobre a falta de vigilância de Scooby a respeito do conteúdo cultural e de entretenimento consumido pelos filhos. Ela contou que a filha, de seis anos, cantou uma música com conotação sexual. “Liz começou a cantar uma música com a frase ‘senta aqui no pai'. Não preciso nem dizer que eu quase infartei, primeiro que na minha casa não tem funk que fala palavrão, até tem uns que eu gosto e eu permito, porque eu adoro a batida do funk, desde que seja respeitoso”, afirmou.

“Ainda assim eu tento evitar o quebra pau, pra não viver o que eu vivi quando era pequena: esse terror entre pai e mãe. E a gente já teve momentos muito fortes de terror, que foi quando nós nos separamos. Ainda agradeço a Deus que ele mora do lado de casa, que gosta das crianças e que ele é uma pessoa honesta. Olho a metade do copo cheio, mas é muito frustrante que você teve filhos com uma pessoa que não te respeita, que não tem empatia por você, que não leva em consideração as coisas", criticou.

Críticas aos padrões de beleza

Luana Piovani estava passando alguns dias no Brasil antes de voltar à Portugal e aproveitou para fazer um ensaio mais ousado com um amigo de longa data, o fotógrafo Renam Christofoletti. Ela compartilhou o resultados dos cliques em sua rede social.

Apenas de botas longas, ela fez um pedido especial para o profissional: nada de edição. Piovani não queria que seu corpo fosse minimamente alterado para estar de forma real para os seguidores. “Sempre me pedem pra suavizar uma coisinha aqui, outra ali, uma ruguinha, celulite e por aí vai. Precisa de muita coragem né?! E confiança! Em si própria e no fotógrafo, também, é claro. Se entregar é dificil, é um processo de confiança mútua", contou Renam aos seguidores.

Jogadora sem confinamento

Quando Pedro Scooby foi anunciado como participante do “BBB 22”, Luana Piovani ficou chocada. Contrariando as expectativas, a apresentadora afirmou que não comentaria o programa e nem usaria suas redes sociais para falar sobre o assunto.

A Globo aproveitou o engajamento e fez de Piovani a protagonista da estreia do reality show. Na ocasião, Tadeu Schmidt até mandou um beijo para a artista, que dormiu cedo, mas agradeceu pelo carinho no dia seguinte.

Neste domingo (13), ela pagou a língua e jogou mais que qualquer participante, incluindo seu ex-marido. Após Pedro Scooby vencer a prova do anjo, Luana não autorizou que os filhos aparecessem em rede nacional mandando um recado para o pai. Boninho foi quem expôs o motivo.

Muitas mães entenderam a escolha de Luana e saíram em sua defesa. A artista explicou que a autorização de imagem era vitalícia, que ninguém morre de saudade e sua prioridade é proteger as crianças.

Após ser abraçada por muitas mulheres, Piovani provou que tem movimentado e jogado o "BBB", diferente do que havia prometido. No Instagram, ela afirmou que sentiu maldade de Boninho ao expor o caso e comemorou o fato de ter sido compreendida pelo público com um “Chupa, Boninho”.

Traumas de infância e superação

Luana Piovani compartilhou cliques que fez no Brasil (foto: reprodução / instagram @luapio)
Luana Piovani compartilhou cliques que fez no Brasil (foto: reprodução / instagram @luapio)

Luana Piovani abriu seu coração em entrevista ao programa Alta Definição, da portuguesa SIC. Nos trechos disponibilizados pelo site oficial da emissora, a atriz revelou ter sido abusada sexualmente na infância e sofrido um aborto espontâneo.

"A mulher vem com uma carga quando ela nasce, que é a de gerar e parir. Eu sempre tive vocação para mãe, gosto de crianças. Quando sofri um aborto espontâneo, eu me senti incapaz. E eu me sinto muito capaz, eu sei que sou muito capaz. Mas é um incapaz que não tens domínio e é uma dor dilacerante, mas ela passa", desabafou.

Na conversa com o apresentador Daniel Oliveira, ela comentou que essa dor demorou quatro anos para passar. Ao lembrar do fato, seus olhos se encheram de lágrimas.

Apresentada pela emissora portuguesa como a "rainha das polêmicas", Luana não deu detalhes sobre o período de sua vida que o aborto teria ocorrido no trecho que foi publicado no site. Ela aproveitou para falar de outro trauma que carrega desde a infância: os abusos sexuais que sofria constantemente e que nunca revelou a seus pais.

"Não identifiquei como uma coisa que devesse pedir socorro e contar para a minha mãe. Sabia que não era certo, mas como não estava com medo, nem machucada e não levei como uma agressão, ficou ali. Aconteceu umas duas ou três vezes", comentou.

"Eu fiz dez anos de terapia e, depois, acho que oito anos de psicanálise, e eu nunca levei esse assunto para eles. Nunca contei para minha mãe e para meu pai até porque são as pessoas mais difíceis de você contar uma coisa como essas, porque eles ficam completamente atordoados", acrescentou. Ao falar abertamente sobre o assunto, a atriz questionou o estigma que pune vítimas e acoberta abusadores na sociedade brasileira e internacional.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos