Luísa Sonza no Rock in Rio desafina em show morno ao lado de Marina Sena

RIO DE JANEIRO, RJ, BRASIL, 04-09-2022: Show da cantora Luísa Sonza, no palco Sunset, durante o terceiro dia do primeiro final de semana do festival Rock in Rio, no Parque Olímpido, na zona oeste do Rio de Janeiro. (Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress)
RIO DE JANEIRO, RJ, BRASIL, 04-09-2022: Show da cantora Luísa Sonza, no palco Sunset, durante o terceiro dia do primeiro final de semana do festival Rock in Rio, no Parque Olímpido, na zona oeste do Rio de Janeiro. (Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress)

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Em meio à lama que dominou o chão do terceiro dia do Rock in Rio, dezenas de milhares de fãs de Luísa Sonza se espremeram para ver a cantora, que começou a se apresentar às 17h20, no palco Sunset.

Foi um show morno. Conhecida por hits pop e apresentações animadas, Sonza tinha potencial para entregar muito mais do que fez em sua primeira participação no festival, mas optou por incrementar carisma e empolgação --tanto em termos de setlist quanto de presença de palco-- só ao fim da performance.

A cantora abriu sua apresentação ao som de "Intere$$eira" e, depois, emendou com "VIP*-*" e "Toma", parceria sua com MC Zaac. Também cantou músicas como "Boa Menina", "Sentadona", "Cachorrinhas" e "Modo Turbo".

Como esperado, Sonza chacoalhou bastante a bunda --ora vestida com uma calça, ora com uma minissaia--, ao lado de dançarinos. Ela provocou gritos empolgados dos fãs, que cantavam as canções e faziam dancinhas do TikTok.

Revelação do pop nacional em 2021, Marina Sena subiu ao palco e dividiu o microfone com Sonza numa curta participação, que contou com canções como "Por Supuesto" e "Voltei pra Mim".

O som do microfone de Sena estava baixo e, em vários momentos, não era possível ouvir sua voz com nitidez, sobretudo na área mais afastada do palco. A cantora também não ofereceu grande empolgação.

Um momento emocionante foi durante "Melhor Sozinha :-)-:", canção de Sonza em parceria com Marília Mendonça, morta no ano passado num acidente aéreo. "A gente só tem a agradecer à Marília", ela disse, numa fala de homenagem à principal voz do feminejo. Enquanto isso, o telão exibia uma fotografia de Mendonça.

Sonza também cantou "Primeiro de Julho", de Cássia Eller. Assim como em "Melhor Sozinha :-)-:", essa foi uma das músicas em que a cantora desafinou ao tentar se arriscar em melismas. O público, porém, pareceu não se importar.