Longe da violência de "Pantanal", Leandro Lima fala de paternidade: "Sem machismo"

Leandro Lima mostra filho Toni (Reprodução Fantástico)
Leandro Lima mostra filho Toni (Reprodução Fantástico)

Intérprete de Levi em "Pantanal", o paraibano Leandro Lima viu seu filho nascer no carro enquanto levava a mulher, a top Flávia Lucini, para o hospital, nesse domingo (5). Segundo o ator, que é pai de Giulia, de 21 anos, essa foi a primeira aventura do pequeno Toni.

"Tenho uma filha de 20 anos, mas o mundo mudou muito. Estou lendo bastante sobre paternidade, educação. Não irei repetir os ensinamentos machistas que tive em casa. Tudo será diferente", conta Lima, que também é um modelo de sucesso, com trabalhos para as Versace, Dolce & Gabbana, Giorgio Armani, Salvatore Ferragamo e Bottega Veneta; todas presentes na semana de moda de Milão.

Cena de estupro

Muito se falou até aqui sobre a facada de Levi (Leandro Lima) em Tibério (Guito), mas pouco se discutiu o que levou os dois personagens a brigarem em "Pantanal". O embate começou quando Tibério flagrou Levi tentando estuprar Muda (Bella Campos). A jovem já havia deixado claro que não queria transar com o peão. Ainda assim, ele não parou de insistir e chegou a usar a força para intimidá-la.

Mesmo saindo ferido, Tibério conseguiu salvar a amada. O problema é que, depois disso, apenas Irma (Camila Morgado) e Joventino (Jesuíta Barbosa) insistiram para Muda denunciar Levi por tentativa de estupro. Os outros personagens acharam melhor deixar o criminoso amarrado para José Leôncio (Marcos Palmeira) decidir sua pena. O peão acabou fugindo e não respondeu pelo seu ato.

Chamar atenção para o crime cometido por Levi é importante, pois o número de estupros registrados no Brasil cresceu 8% pós isolamento social. Em 2018, o país já registrava 180 estupros por dia, num total de 66.041 casos no ano todo, segundo o relatório do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Na trama, Muda vive em uma região afastada, sem muita informação e comunicação, o que dificulta a denúncia. Ela, Filó (Dira Paes) e Juma (Alanis Guillen) nem acreditam que podem ser ouvidas pelas autoridades. Embora estejamos falando de uma novela, infelizmente essa ainda é a realidade de muitas mulheres no Brasil. Precisamos fazer com que as informações corretas cheguem para todas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos