Livro resgata as polêmicas do pensamento musical do filósofo Rousseau

·3 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em "Apoteose de Rousseau", obra para grande orquestra escrita em 2015, o compositor brasileiro Jorge Antunes dialoga, de forma bem-humorada, com o célebre ensaio teórico "Apoteose de Rameau", publicado por Henri Pousseur em 1968. Ambos se referem à querela travada no século 18 entre o compositor francês Jean-Philippe Rameau e o filósofo suíço Jean-Jacques Rousseau.

O tema surge renovado com o lançamento, inédito em língua portuguesa, do "Dicionário de Música" de Rousseau.

A edição --que conta com tradução, apresentação e notas minuciosas de Fabio Stieltjes Yasoshima-- traz uma seleção criteriosa de 33 verbetes do original, e pode ser lida como texto corrido, inclusive por não músicos, pois a sequência amplifica temas caros ao pensamento do autor e a seu contexto histórico.

Rousseau foi compositor amador, e chegou a apresentar, sem sucesso, para a Academia de Ciências de Paris um projeto de simplificação da notação musical. Publicado em 1767, o "Dicionário de Música" teve origem em verbetes escritos para a "Encyclopédie" de Diderot e d'Alembert.

Insatisfeito com o resultado, Rousseau trabalhou em correções e acréscimos por mais de dez anos, tendo em vista a publicação de seu próprio dicionário musical. A obra enseja pontes com o "Ensaio Sobre a Origem das Línguas", que foi esboçado no mesmo período.

A seleção de verbetes permite acompanhar o pensamento crítico-musical de Rousseau no que ele tem de mais característico, a saber, a defesa da música italiana sobre a francesa e a proeminência da melodia sobre o pensamento harmônico --o que se materializa em sua rivalidade com Rameau.

Em linhas gerais, a polêmica musical, também um conflito geracional, entre Rameau e Rousseau pode ser entendida como a adoção, por cada um deles, de posições opostas sobre o sentido das relações entre arte humana e natureza.

Autor de óperas trágicas sobre temas da mitologia grega, célebre por seu "Tratado de Harmonia", de 1722, Rameau pretende derivar os parâmetros musicais da realidade acústico-matemática sonora, cujo princípio estruturante está nos acordes, na verticalidade dos sons simultâneos.

Rousseau, por seu turno, associa natureza e sensibilidade, que se manifesta na espontaneidade do canto melódico, especialmente nas árias da ópera cômica italiana --"assim como a língua italiana é mais musical que a francesa, a fala se afasta menos do canto".

Vivendo o cerne da "era da sensibilidade", o filósofo suíço rejeita os barroquismos do antecessor --"os deuses foram expulsos de cena quando nela [na ópera] se soube representar homens".

Entre os verbetes mais desenvolvidos da seleção estão "gosto", "música", "ópera", "som" e "voz". Rousseau menciona dezenas de músicos, filósofos, cientistas e tratadistas, em um arco temporal que vai da antiguidade greco-latina a seus contemporâneos.

É interessante constatar como a imensa maioria dos compositores citados por Rousseau como atuantes e reconhecidos em sua época passaria a ter pouca ou nenhuma presença no cenário musical nos séculos seguintes. Afinal, quantos conhecem obras de La Garde, Lattaignant, Perez, Jomelli, Durante, Leo, Hesse, Terradeglias, Galuppi?

Seu pensamento é sempre exposto com independência, como na oposição à prática de se utilizar cantores castrados na ópera -- "na Itália há pais bárbaros e cruéis que, ao sacrificarem a natureza à fortuna, entregam seus filhos a essa operação para o prazer de pessoas que ousam procurar o canto desses infelizes".

Na composição de Antunes, uma linha melódica aguda de flautim e piano teima em se sobrepor às histerias harmônicas. Essa ironia fina acha-se também no estilo de escrita de Rousseau --"se não tens delírio nem arrebatamento, ousas perguntar o que é o gênio? Que te importa conhecê-lo? Não saberia senti-lo: faz música francesa".

DICIONÁRIO DE MÚSICA

Preço: R$ 58 (196 págs.)

Autor: Jean-Jacques Rousseau

Editora: Unesp

Tradução: Fabio Stieltjes Yasoshima

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos